Hamburguense assume posição de "Capitão do Açaí" à beira-mar de Capão da Canoa
capa

Hamburguense assume posição de "Capitão do Açaí" à beira-mar de Capão da Canoa

Wesley Araújo cumpre jornada de pelo menos 8 horas diárias à beira-mar de Capão da Canoa

Por
Felipe Samuel

Wesley Araújo cumpre jornada de pelo menos 8 horas diárias à beira-mar de Capão da Canoa

publicidade

Em tempos de desemprego em alta, a época de veraneio pode se transformar numa alternativa para incrementar a renda. Como já virou tradição no Litoral Norte, centenas de ambulantes dividem espaço na areia junto a veranistas para oferecer produtos que vão desde trajes de banhos, bolas, bonés e óculos a alimentos. Mas uma cena chama atenção de quem frequenta a orla de Capão da Canoa: um homem com quepe e traje de marinheiro oferece açaí.   

À vontade com o carrinho à beira-mar, Wesley Araújo, 31, o 'Capitão do Açaí' escolhe um local adequado para o que pode ser considerado um espetáculo à parte. Para atrair atenção dos clientes, ele conta com uma caixa de som potente instalada no carrinho e muita desenvoltura para realizar uma coreografia animada. Sob olhar atento dos veranistas, que buscam o aparelho celular para filmar a atração ou mesmo acompanhar os passos do vendedor, Araújo dança, canta e bate palmas. Tudo ao mesmo. Há cinco anos, o morador de Novo Hamburgo vende o produto na beira da praia. 

Casado com Elisiane e pai de Júlia, 8, e Tomas, 2, Araújo recorre ao trabalho no litoral no verão para garantir o sustento da família. Quando acaba o veraneio, ele retoma a rotina de trabalho com eventos como festas de casamento e formatura. "Trabalho com dança, animação de festa e decidi trazer isso para beira da praia. É minha segunda ocupação", observa. A rotina no litoral gaúcho começa às 10h30min e se estende até 19h. "A dança atrai. Danço, animo a galera, interajo com os clientes, depois da dancinha esperamos o pessoal comprar nosso açaí. Está vendendo bem e chamando a atenção", garante.