Dieta rica em gordura bloqueia sensor de saciedade, diz estudo
capa

Dieta rica em gordura bloqueia sensor de saciedade, diz estudo

Pesquisa em camundongos mostrou que a gordura produz uma enzima que bloqueia a leptina, proteína que informa ao cérebro quando parar de comer

Por
R7

publicidade

As dietas ricas em gordura produzem uma enzima que bloqueia a leptina - proteína que informa ao cérebro quando devemos parar de comer -, o que leva diretamente à obesidade, afirmou um estudo publicado nesta semana.

Pesquisadores da Universidade da Califórnia em San Diego descobriram este mecanismo em uma pesquisa com ratos de laboratório, cujos processos cerebrais são semelhantes aos processos dos humanos.

"Abrimos um novo campo de estudo para doenças metabólicas", afirmou Rafi Mazor, pesquisador do Departamento de Bioengenharia e principal autor do estudo.Para ele, a descoberta abre caminho a novas investigações sobre outras as vias em que os receptores cerebrais podem sofrer processos destrutivos e quais poderiam ser as consequências dessa reação.

A pesquisa, elaborada em parceria com o Instituto Salk para Estudos Biológicos; na Califórnia; a Universidade de Tel Aviv, em Israel; e a Universidade Monash, na Austrália; foi publicada nesta semana na revista especializada Science Translational Medicine.

De acordo com o professor de Bioengenharia Geert Schmid-Schonbein, uma vez que a ação da enzima MMP-2 produzida pelo alto consumo de gorduras é suspensa, os receptores cerebrais voltam a trabalhar normalmente. "Quando a enzima é bloqueada, os receptores não enviem o sinal. É possível resolver o problema", disse Schmid-Schonbein.

No processo normal, as moléculas de leptina são liberadas do tecido adiposo branco durante as refeições, viajam pelo sistema sanguíneo até o cérebro - especificamente o hipotálamo -, e lá estimulam receptores neuronais para indicar que o estômago está cheio. As pessoas obesas geralmente têm leptina suficiente no sangue, mas o mecanismo de aviso não funciona. Agora, os cientistas querem provar que o mecanismo funciona de maneira similar no cérebro humano, o que abre uma grande possibilidade para o tratamento da obesidade.

"No futuro, tentaremos descobrir por que essas enzimas são ativadas, o que as aciona e como controlá-las", anunciou Mazor.

Alguns questionamentos

Quais são os tipos de gordura presentes no corpo? 

O endocrinologista Renato Zilli, do hospital Sírio-Libanês explica que o corpo dispõe de três tipos de gordura: branca, bege e marrom. A gordura branca predomina no abdômen e, apesar de fornecer energia e produzir hormônios, oferece riscos à saúde, como o desenvolvimento do diabetes. A gordura marrom tem como função a produção de calor por meio da queima de calorias. Já a gordura bege se dá como resultado da transformação da gordura branca, que é nociva à saúde. Ela é intermediária entre a branca e a marrom e pode ter a mesma função que a gordura marrom, auxiliando na queima de calorias.

Ingerir gordura faz mal à saúde?

A nutricionista Gabriela Cilla afirma que a gordura é mal vista, mas não é a grande vilã da saúde. "Apesar de calórica, não é maléfica. Ela apresenta benefícios como o fornecimento de energia, sustentação para músculos e órgãos e produção de hormônios"

Gordura trans nunca mais sai do corpo?

A gordura trans é um tipo de gordura construída quimicamente - também chamada de gordura hidrogenada - e está presente, em sua maioria, em alimentos industrializados, como bolachas recheadas, salgadinhos e margarina. "É o que dá crocância aos alimentos", afirma a nutricionista. Por não ser um tipo de gordura natural, a gordura trans não é absorvida pelo corpo. Com exercícios, essa gordura pode ser diminuída, mas não sai mais do corpo

Água com limão emagrece?

"Teoricamente, o limão tem função antioxidante, melhorando a digestão, mas, não necessariamente, emagrecendo. Isso seria um efeito secundário", afirma Gabriela. Já alimentos termogênicos, como café e chá verde, podem ser aliados, acelerando o metabolismo. Mas, para que esses alimentos funcionem, é necessário aliar atividades físicas à alimentação. Oleaginosas, como amêndoas, amendoim e grãos integrais, como aveia, chia e linhaça dourada, também oferecem saciedade e são fontes de gorduras boas.

Qual a quantidade ideal de gordura no corpo?

Entre as mulheres, a quantidade ideal de gordura é de até 22%, pois o corpo feminino necessita de mais gordura para a proteção do útero e do bebê, no caso de gestantes. Já entre os homens, o ideal é de até 19% de gordura no corpo

Exercícios localizados queimam a gordura localizada?

Não. A nutricionista afirma que o corpo não identifica onde o estoque é maior para queimar primeiro. A queima de gordura é feita de forma metabólica e total. Atividades aeróbicas apresentam um aumento do metabolismo, o que causa uma queima maior de gordura.

Obeso é apenas quem tem muito peso?

Não. A nutricionista explica que a obesidade é definida pela composição corporal. Quem tem um índice de massa magra (muscular) alto não é considerado obesa. O excesso de gordura é a principal caracterização da obesidade.