Caminhadas orientadas: primeiro passo é o mais difícil
capa

Caminhadas orientadas: primeiro passo é o mais difícil

Atividades físicas liberam endorfinas e fazem com que o indivíduo se sinta com mais energia para as atividades diárias, melhora o humor e a qualidade do sono.

Por
Correio do Povo

publicidade

Estudo da Organização Mundial de Saúde (OMS) alerta que o Brasil é um dos países mais sedentários na América Latina: 47% dos brasileiros não praticam atividades físicas suficientes para se manterem saudáveis. Entre as mulheres, o número é mais preocupante: 53,3% têm uma rotina ociosa, enquanto entre os homens a inatividade é de 40,4%. O sedentarismo é uma das principais causas de doenças cardiovasculares, diabetes e alguns tipos de câncer, diz a OMS.

O presidente do Conselho Federal de Educação Física (Confef), Jorge Steinhilber, explica que, apesar de o Brasil propiciar condições para a prática de esportes no ano todo, não há uma cultura de envolvimento com atividades físicas. Uma das razões, segundo ele, é não haver valorização da educação física na escola. “Sem isso, você deixa de alfabetizar a criança em termos de movimento. Se desde criança não há a cultura da atividade física, será mais difícil, no futuro, entender a importância dessa prática”, disse.

Benefícios

Rosylane Rocha, médica e integrante do Conselho Federal de Medicina (CFM), salienta que praticar atividade física traz muitos benefícios à saúde: melhora os níveis de colesterol, triglicerídios e glicemia, previne doenças cardiovasculares e mitiga a evolução da osteoporose. Também libera endorfinas, faz com que o indivíduo se sinta com mais energia para as atividades diárias, melhora o humor e a qualidade do sono. “Quem quer começar deve procurar um médico para ver o padrão cardiorrespiratório e depois um profissional de educação física que possa orientar as atividades de acordo com suas condições físicas”, recomenda.

Caminhadas orientadas em parques

“O primeiro passo é o mais difícil, que é sair da zona de conforto. Mas a partir dele, começa o ciclo vicioso do bem”, define a médica Sílvia de Souza Kretzer, especialista em clínica médica e coordenadora do Programa Viver Bem Unimed Porto Alegre, que oferece, de forma gratuita, na Capital e em Canoas, o programa “Caminhada Orientada”. As atividades ocorrem em parques como Redenção e Parcão, pela manhã e à tarde, com acompanhamento de um educador físico. “A pessoa até poderia fazer a atividade sozinha, mas, nesse modelo, com formação de grupo, estimula a interação social e com a natureza”, explica. O programa é aberto e, para participar, é preciso ligar para o fone 4004 2040 e deixar seus dados.