Correio do Povo

Porto Alegre, 16 de Setembro de 2014


Porto Alegre
Agora
17ºC
Amanhã
14º 23º


Faça sua Busca


Notícias > Polícia

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

25/02/2014 10:25 - Atualizado em 25/02/2014 14:41

BM suspeita que incêndio de viaturas foi criminoso

Dez veículos novos pegaram fogo no pátio da Academia de Polícia Militar

Dez viaturas novas pegaram fogo no pátio da Academia de Polícia Militar <br /><b>Crédito: </b> Fabiano do Amaral
Dez viaturas novas pegaram fogo no pátio da Academia de Polícia Militar
Crédito: Fabiano do Amaral
Dez viaturas novas pegaram fogo no pátio da Academia de Polícia Militar
Crédito: Fabiano do Amaral

A principal suspeita é de que o incêndio que atingiu dez viaturas novas da Brigada Militar (BM), estacionadas no pátio da Academia de Polícia Militar, tenha sido criminoso. “Essa possibilidade existe e não digo que seja pequena", disse o chefe do Estado Maior da Brigada Militar, coronel Alceu Freitas Moreira, em entrevista à Rádio Guaíba nesta terça-feira. Ele esclareceu que o inquérito da corporação foi instaurado ainda na madrugada pela Corregedoria Geral.

O coronel relatou que estão sendo ouvidos os policiais militares (PMs) que estavam em serviço na noite dessa segunda-feira, os PMs que perceberam o fogo e os bombeiros que combateram o incêndio.Técnicos do Instituto Geral de Perícias (IGP) também fazem vistoria nesta manhã. “Esta perícia está sendo feita para termos melhor encaminhamento das investigações. É difícil, realmente, viatura pegar fogo do nada”, afirmou.

O coronel deixou claro, no entanto, que não há haveria um motivo específico. “Não detectamos nenhuma ameaça em relação a isso. Se tivéssemos recebido, medidas saneadoras teriam sido tomadas”, argumentou.  “Como o fato ocorreu é a questão”, explicou Freitas Moreira. “Aí vem o serviço da perícia, que vai nos dar melhor linha de ação para a investigação: se o incêndio é criminoso ou não. Se for, teremos que ver quem estava no local”, explicou. “É isso que temos que apurar para poder também identificar a qualidade do serviço de vigilância do quartel”, acrescentou.

Moreira Freitas relatou ainda que as viaturas não estavam com o "tanque cheio". Segundo ele, os veículos tinham combustível suficiente para pequenos deslocamentos. O coronel disse ainda que no local onde ocorreu o incêndio não há câmeras de monitoramento. O comandante contou que os veículos não têm seguro, mas que a BM tentará repor o mais rápido possível.

Bookmark and Share


Fonte: Correio do Povo e Rádio Guaíba






O que você deseja fazer?

Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.