Porto Alegre, sexta-feira, 28 de Novembro de 2014

  • 10/04/2014
  • 17:26

Polícia defende acesso a dados para combater crime na internet

Presidente da associação nacional dos delegados da PF falou no Senado sobre o Marco Civil

  • Comentários
  • Agência Brasil

 O presidente da Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal, Marcos Leôncio Sousa Ribeiro, defendeu a exigência de os provedores de conexão e aplicações de internet guardarem dados de usuários e se submeterem à legislação brasileira, e não apenas à de seu país de origem.

Ele avalia que a guarda dos dados é fundamental para o trabalho da polícia. “Sem essa guarda, praticamente se inviabiliza a atuação da Polícia Federal”, advertiu Marcos Leôncio. Para o delegado, a proposta entra em sintonia com outros projetos aprovados pela Casa, como as leis de lavagem de dinheiro e organizações criminosas, e auxiliam no combate a crimes como a pedofilia.

Ele falou na primeira audiência pública das comissões do Senado que examinam simultaneamente o Marco Civil da Internet. Os senadores querem acelerar a tramitação do projeto devido à urgência constitucional, que dá ao Senado 45 dias para analisar a proposta.

Bookmark and Share