Concerto em Porto Alegre discutirá encontro da arte com a ciência

Concerto em Porto Alegre discutirá encontro da arte com a ciência

Evento terá apresentações do cravista Fernando Cordella e do violinista Alexandre Razera

Correio do Povo

Evento contará com a participação de Fernando Cordella, considerado um dos cravistas mais renomados de sua geração

publicidade

No StudioClio (José do Patrocínio, 968), nesta terça-feira, a partir das 20h30min, o cravista Fernando Cordella e o renomado violista Alexandre Razera tocam um repertório com obras de Johann Bernhard Bach (1676-1749), primo de Johann Sebastian Bach (1685-1750), que foi pai de 20 filhos, entre os quais Carl Philipp Emanuel Bach (1714 - 1788), todos músicos aclamados em sua época e autores de obras fundamentais. As suítes e a sonata do programa mostram o apogeu da cultura barroca e os caminhos da linguagem clássica. 

• Pianista Olinda Alessandri apresenta obra-prima do Romantismo em Porto Alegre

Percebendo a cultura como mimética, transmitida como linguagem, o concerto promove um encontro de arte e ciência ao indagar sobre as relações entre genética e música. Para tanto, a geneticista Lavínia Schüler-Faccini (Ufrgs) comentará como se pode pensar a relação entre genética e música, proteínas e comportamento artístico, enriquecendo a carga de informações e a reflexão. Ela é presidente da Rede Latino-americana de Genética Humana e do Congresso Brasileiro de Genética Médica e chefia pesquisas sobre o Zika vírus na América do Sul. 

Razera (São Paulo) estudou na Academia Karajan da Orquestra Filarmônica de Berlim, sob orientação de Wilfried Strehle. Dando sequência aos estudos ingressou na Universidade de Artes de Berlim no curso de Bacharelado, tendo como professor Ulrich Knoerzer. Cordella é considerado um dos principais cravistas de sua geração. Tem atuado como solista e maestro convidado nas principais orquestras do Brasil e exterior. 


Mais Lidas

Guia de Programação: a grade dos canais da TV aberta desta quarta-feira, dia 1 de maio de 2024

As informações são repassadas pelas emissoras de televisão e podem sofrer alteração sem aviso prévio

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895