Mostra em Porto Alegre relembra os 40 anos da Lei da Anistia
capa

Mostra em Porto Alegre relembra os 40 anos da Lei da Anistia

Evento ocorre nesta terça-feira, no Memorial do Rio Grande do Sul

Por
Correio do Povo

Lei da Anistia foi ponto de inflexão da ditadura brasileira

publicidade

Os 40 anos da Lei da Anistia serão lembrados pelo Arquivo Histórico do Rio Grande do Sul, com a abertura da exposição “Anistia: um Passado Presente?”, nesta terça-feira, a partir das 18h30min, no Memorial do RS (Praça da Alfândega, s/n°). Serão apresentados 25 banners, fotografias de Ricardo Chaves e documentos originais do Arquivo e do Museu Hipólito José da Costa, com destaque para o Arquivo do Movimento Feminino pela Anistia/RS, fundado em 1975.

Paralelo à mostra, será promovido seminário, desta terça até sexta-feira, sempre às 18h30min, no auditório do Memorial. A abertura hoje será com a conferência da professora Mariana Joffily, da Universidade Estadual de Santa Catarina (Udesc). Na quarta-feira, para tratar da “Campanha da Anistia: História, Historiografia e Memória” foram convidados Carla Rodeghero (Ufrgs), Diorge Konrad (UFSM) e José Carlos Moreira da Silva Filho (PUCRS).

A mesa-redonda de quinta-feira foi nomeada “A Lei da Anistia e a Justiça de Transição no Brasil”, com participação de Carlos Arthur Gallo (Ufpel) e Marli de Almeida (UPF/Colégio Ipanema). Para encerrar, na sexta-feira, o tema proposto é “Dever de Memória, Direitos Humanos e Exílio”, com Teresa Schneider Marques (PUCRS), e depoimentos de Carlos Frederico Guazzelli, da Comissão Estadual da Verdade, e Flavio Koutzii, anistiado político. 

Ponto de inflexão na ditadura

A Lei da Anistia marcou um ponto de inflexão nos rumos da ditadura brasileira. Foi um movimento de muitas disputas e tensões, iniciado bem antes da sua votação pelo Congresso Nacional. Uma das vitórias obtidas com a Lei foi a volta dos brasileiros que estavam no exílio. Porém, a maior derrota foi a noção de perdão estendida aos agentes de Estado implicados em qualquer ato criminoso.

As atividades são gratuitas e abertas ao público, com inscrições somente nos dias dos eventos, por ordem de chegada. Haverá emissão de certificado. Visitação, de terças a sábados, das 10h às 18h, e aos domingo, das 13h às 17h. Agenda para escolas e grupos podem ser solicitadas pelo e-mail memorial.acaoeducativa@gmail.com.