Grêmio negocia para pagar direito de imagem dos jogadores no final do ano
capa

Grêmio negocia para pagar direito de imagem dos jogadores no final do ano

Jogadores aceitam entrar em férias, mas exigem pagamento e 10 dias entre o Natal e o Ano Novo

Por
Correio do Povo e Rádio Guaíba

O CEO do Clube, Carlos Amodeo, e a direção seguem tentando acertar o pagamento e o período de férias dos jogadores

publicidade

* Com informações do repórter Rafael Pfeiffer

As negociações entre a direção do Grêmio e o grupo de jogadores seguem em andamento para tentar equalizar a proposta do clube com o desejo dos atletas. O oferecimento de férias de 20 dias em abril foi aceito e o que continua em discussão é a forma de pagamento. O Tricolor nega que tenha proposto redução salarial, mas quer pagar o valor do período de licença de forma escalonada para não prejudicar as contas neste período de pandemia da Covid-19.

A direção deseja quitar o valor que consta na carteira de trabalho dos funcionários e deixar o direito de imagem, que é a maior parte do salário, para quando novas verbas entrarem no caixa. A tendência é que isso ocorra no final do ano ou no início de 2021.

Os jogadores são contrários ao parcelamento e querem os valores integrais. Outro tema de divergência entre as partes são os 10 dias restante das férias. O Grêmio pretende utilizar a fórmula que será feita pelas demais agremiações do futebol brasileiro, com as férias entre o dia 1º de abril a 20, com a possibilidade de prorrogação por mais 10 dias.

Os atletas fizeram um contraproposta e querem que os 10 dias restantes no final do ano. A ideia dos jogadores é que o departamento de futebol cumpra o período entre os feriados de Natal e o Ano Novo. As negociações seguem em andamento e o desejo é que o acordo seja firmado até a próxima terça-feira, véspera do início das férias de todos os funcionários do clube.