Jogadores do Grêmio aceitam antecipar férias, mas exigem pagamento de acordo com a lei
capa

Jogadores do Grêmio aceitam antecipar férias, mas exigem pagamento de acordo com a lei

Tricolor quer dar férias coletivas para todo o clube a partir do dia 1º, mas terá dificuldades para pagar os funcionários

Por
Correio do Povo e Rádio Guaíba

Direção do Grêmio negocia com grupo de jogadores e funcionários do clube férias coletivas em abril

publicidade

As negociações entre a direção do Grêmio e o grupo de jogadores segue durante o período de paralisação do futebol em razão da pandemia da Covid-19 para evitar uma deterioração das contas do clube. Segundo informações do repórter Rafael Pfeiffer, da Rádio Guaíba, os atletas aceitam uma antecipação das férias, mas exigem o pagamento integral conforme a lei e o depósito do 1/3 constitucional até o dia 1º de maio.

A proposta do Grêmio oferecida aos representantes do grupo foi de pagamento parcelado e o 1/3 sendo quitado em dezembro. Os atletas ainda se mostraram contrários a oferta de redução salarial ou suspensão dos contratos, dois itens que constavam na proposta inicial do Tricolor.

Como pretende dar férias coletivas a partir da próxima quarta-feira e não tem os recursos para pagar todos os funcionários, a direção negocia também com o Sindicato dos Empregados em Clubes Esportivos. A previsão é que as negociações sigam em andamento até a próxima semana, mas podem se estender para o próximo mês.