Impugnação de jogo entre Paysandu e Náutico vai a plenário do STJD
capa

Impugnação de jogo entre Paysandu e Náutico vai a plenário do STJD

Clube contesta decisão de árbitro que culminou na eliminação do time nas quartas de final da Série C

Por
Correio do Povo

Paysandu foi eliminado nos pênaltis

publicidade

O Presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Paulo César Salomão Filho recebeu pedido do Paysandu para impugnar a partida contra o Náutico, nas quartas de final da Série C. Salomão definiu que o resultado do jogo não seja homologado, mas negou a paralisação do restante do torneio até o julgamento.

"O pedido de impugnação está corretamente dirigido ao Presidente do STJD, protocolado no prazo legal (artigo 85 do CBJD) e assinado por procurador com poderes especiais, acompanhado de provas e com pagamento dos emolumentos", relatou em despacho. "Diante disso, recebo a presente impugnação e determino que se dê imediato conhecimento da instauração do processo ao Presidente da Confederação Brasileira de Futebol, para que não homologue o resultado da partida realizada no dia 08/09/2019."

O Paysandu, que usa a anulação do duelo entre Aparecidense e Ponte Preta, na Copa do Brasil deste ano, e duas partidas anuladas pela Fifa como exemplos, entende que a marcação do árbitro Leandro Pedro Vuaden fere o Artigo 259, parágrafo 1º, do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). "A partida, prova ou equivalente poderá ser anulada se ocorrer, comprovadamente, erro de direito relevante o suficiente para alterar seu resultado."

Paulo Salomão determinou a abertura de vista para o Náutico se manifestar no prazo de dois dias e, logo após, mesmo prazo para a manifestação da Procuradoria.