Obras no prédio do antigo Lar da Menina, em Novo Hamburgo, são retomadas
capa

Obras no prédio do antigo Lar da Menina, em Novo Hamburgo, são retomadas

A expectativa é de que, até o final do ano, o espaço seja um polo da cultura da cidade

Por
Stephany Sander

O prédio foi construído em 1886 e é tombado

publicidade

Com as obras suspensas há cinco anos, o prédio do antigo Lar da Menina, localizado no bairro Hamburgo Velho, em Novo Hamburgo, deve ser um polo da cultura na cidade, até o final deste ano. A expectativa é do secretário Municipal de Cultura, Ralfe Cardoso, ao confirmar a retomada nesta semana dos trabalhos de restauração que estavam suspensos desde fevereiro de 2014, por conta de uma decisão do Tribunal de Justiça. "Como é um restauro do prédio, temos muito a fazer e o fato da obra estar parada, prejudica os serviços, mesmo com 50% dos trabalhos do projeto já executados." 

O prédio, construído em 1886, é tombado pelo município e pelo Instituto do Patrimônio Histórico Artístico Nacional (Iphan) e acabou tendo seu processo licitatório anulado pelo Ministério Público Federal, em 2015. Em 2016, foi realizado um acordo entre o MPF e a prefeitura para dar continuidade aos trabalhos, com o aval do Iphan, que aprovou o novo projeto, com readequações na fachada principal, local que mais sofreu danos com a paralisação das obras. Novos materiais precisaram ser adquiridos, assim como as estruturas metálicas que acabaram sofrendo danos por estarem expostas ao Sol e as chuvas dos últimos anos. Foi necessário ainda atualizar o Plano de Prevenção Contra Incêndios (PPCI), juntamente com o projeto elétrico e hidrossanitário do prédio. 

"Serão três prédios distintos e interligados entre si. Um deles abrigará a sede da Secretaria de Cultura, como uma forma de reforçar a importância de Hamburgo Velho na história da cidade, dando vida ao bairro", salienta Ralfe. A área total do imóvel vai abranger mais de mil metros quadrados e, além do restauro do prédio, estão previstas obras de pavimentação, acessibilidade e cercamento do terreno. Os investimentos são recursos próprios da prefeitura, de mais de R$ 1,7 milhão. A secretaria está buscando aprovação na LicRs para financiamento de parte da obra.