Quase 7 mil pessoas se recuperaram do Covid-19 em Chapecó

Quase 7 mil pessoas se recuperaram do Covid-19 em Chapecó

Cidade localizada no Oeste de Santa Catarina possui 224 mil habitantes

Agostinho Piovesan

Município contabiliza 71 óbitos por Covid-19 desde o início da pandemia

publicidade

A secretaria de Saúde de Chapecó, no Oeste de Santa Catarina, informou nesta segunda-feira, que mais 40 pessoas se recuperaram do novo coronavírus. A cidade com 224 mil habitantes registra 71 óbitos desde o início da pandemia.

Conforme o boletim epidemiológico desta segunda-feira, Chapecó contabiliza 7.256 casos confirmados e destes, 6.947 estão recuperados. Uma grande quantidade de testes foi realizada no município, sendo que 12.648 apresentaram o resultado negativo. A cidade registra 11 pessoas internadas em Unidades de Terapia Intensiva (UTI). Deste número, dez estão internados no Hospital Regional do Oeste (HRO), da rede pública de saúde e no Hospital Unimed, da rede particular.

Na bandeira amarela, na ferramenta do Governo do Estado que monitora as ações da Covid-19 em Santa Catarina, Chapecó flexibilizou as medidas protetivas que visam evitar a disseminação do vírus. Com isso, novas orientações estão valendo quanto aos critérios de funcionamento de diversas atividades.

O transporte coletivo estende horário, aos sábados, das 14h para até 17h30min. Foram liberadas as praças, ginásios e áreas públicas. Os parques aquáticos e complexos de águas termais podem funcionar com capacidade de 50%. Eventos sociais, casamentos, aniversários, jantares, confraternização, formaturas, festas infantis e afins, podem operar com 40% da taxa de ocupação. O mesmo percentual de ocupação vale para feiras e exposições. Já as academias podem utilizar70% da capacidade, o mesmo vale para igrejas.

Ainda conforme as determinações do Poder Público, as bibliotecas funcionam com limite de um terço da capacidade de lotação e os hotéis e pousadas 80% de sua ocupação. No caso dos shoppings, galerias e centros comerciais é permitida ocupação de 100%. Continuam proibidas atividades nas casas de shows, boates e pubs.

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895