Dólar vai a R$ 4,97, e Ibovespa fecha estável com novas regras fiscais

Dólar vai a R$ 4,97, e Ibovespa fecha estável com novas regras fiscais

Apresentação do texto do arcabouço fiscal impactou mercado; moeda americana teve leve alta, e bolsa ficou no zero a zero

R7

Moeda norte-americana encerrou a semana com ganhos de 2,11%

publicidade

A expectativa pela entrega ao Congresso do novo arcabouço fiscal, conjunto de regras sobre os gastos públicos do governo federal, permeou os negócios durante todo o dia nesta terça-feira (18). Com isso, o dólar à vista subiu ante o real pela segunda sessão consecutiva, apesar de no exterior a moeda norte-americana se manter em baixa ante outras moedas de exportadores de commodities.

O dólar à vista chegou a recuar ante o real na abertura, mas rapidamente as cotações passaram para o território positivo. Por trás do movimento estavam os receios de que o arcabouço pudesse surpreender negativamente, trazendo uma lista de itens que não estariam sujeitos ao limite de gastos.

Com a divulgação do texto do documento, no meio da tarde, o dólar chegou a bater o valor máximo do dia, mas desacelerou pouco depois. Ainda assim, terminou a sessão com alta firme.

O dólar à vista fechou o dia cotado a R$ 4,9766 na venda, em alta de 0,78%. Apesar da alta, a moeda norte-americana permaneceu abaixo da linha psicológica dos R$ 5 pela quinta sessão seguida.

Já o Ibovespa fechou no zero a zero nesta terça-feira, com investidores digerindo a apresentação do texto do novo arcabouço fiscal a ser enviado ao Congresso.

Petrobras e Vale foram as maiores influências positivas ao índice, enquanto Prio e Localiza ficaram na ponta oposta.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa fechou estável, a 106.013,70 pontos, segundo dados preliminares. O volume financeiro somava R$ 19,2 bilhões.


Empresa familiar do RS ganha título de vinícola do ano

Vita Eterna de Pinto Bandeira usa processo artesanal para produzir

Mais Lidas





Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895