"Difícil administrar país sem Orçamento", diz Guedes

"Difícil administrar país sem Orçamento", diz Guedes

Ministro da Economia disse também que agenda econômica está quieta até segundo turno das eleições municipais, previsto para 29 de novembro

R7

Titular da Economia foi questionado sobre como administrar o pais sem o Orçamento de 2021

publicidade

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta quinta-feira ser "difícil" administrar o país sem o Orçamento de 2021 e que "está quieto" em relação ao avanço da agenda econômica no Congresso Nacional até o segundo turno das eleições municipais, previsto para 29 de novembro.

“Até (o segundo turno das) eleições a gente tá quieto”, disse Guedes. Em seguida, o titular da Economia foi questionado também sobre como administrar o pais sem o Orçamento de 2021, que está travado na Câmara dos Deputados. “Difícil, né”, respondeu Guedes. 

As matérias da agenda econômica, como o Orçamento de 2021 e reformas Tributária e Emergencial, estão paralisadas na Câmara, isso porque os parlamentares travam, nos bastidores do Congresso, uma disputa política.

De um lado, o centrão que faz parte da base de apoio do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), liderados pelo deputado Arthur Lira (PP-AL). Do outro, o centrão independente, comandado pelo presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Os blocos informais travam uma batalha por espaço que refletirá sobre o comando da Presidência da Câmara dos Deputados, que terá nova eleição no início de 2021. O foco da disputa, neste momento, é a presidência da Comissão Mista de Orçamento (CMO), que tem como objetivo a elaboração e aprovação do Orçamento do país.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895