Fim da desoneração da folha ameaça 413 mil empregos na indústria do RS, aponta Fiergs

Fim da desoneração da folha ameaça 413 mil empregos na indústria do RS, aponta Fiergs

Presidente Luiz Inácio Lula da Silva vetou projeto que prorrogaria a medida

Correio do Povo

Houve expansão em 11 dos 15 locais pesquisados pelo IBGE

publicidade

Após o veto do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao projeto que prorrogaria a desoneração da folha, a Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS) destacou nesta sexta que a medida é uma estratégia utilizada pelos governos para reduzir os custos trabalhistas para as empresas, tornando mais atrativo a contratação de novos funcionários. Por isso, a entidade defende a manutenção do projeto para preservar os empregos da indústria. Segundo análise da FIERGS, caso a desoneração seja revogada, cerca de 413 mil empregos poderão estar em risco no setor industrial gaúcho.

Para a Federação, acabar com a desoneração da folha aumenta a carga tributária e o custo do trabalho. No acumulado do ano até setembro, a Indústria do Brasil apresentou queda da produção de 0,2% em relação ao mesmo período de 2022. Na Indústria gaúcha, o tombo foi ainda maior: -5,1%.

No mesmo período, a geração de empregos na Indústria brasileira foi 28% menor frente a janeiro a setembro do ano passado. No RS, essa queda foi de 79%. Aumentar impostos sobre a contratação de trabalhadores tende a piorar esse quadro, alerta a entidade.

.


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895