Orçamento de 2012 prevê crescimento de 8,3% nos investimentos federais

Orçamento de 2012 prevê crescimento de 8,3% nos investimentos federais

Obras do PAC devem receber R$ 111,3 bilhões

Agência Brasil

Miriam Belchior entregou ao Congresso Nacional a proposta de Orçamento para o próximo ano

publicidade

A proposta do Orçamento Geral da União de 2012, enviada nesta quarta-feira ao Congresso Nacional, prevê investimentos recordes de R$ 165,3 bilhões. O montante é 8,3% maior que o disponível neste ano e foi divulgado há pouco pelo Ministério do Planejamento. Desse total, R$ 58,5 bilhões vêm do Orçamento Fiscal e da Seguridade e R$ 106,8 bilhões vêm do orçamento das estatais.

As obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) devem recebr um total de R$ 111,3 bilhões. Deste montante, R$ 42,5 bilhões são do orçamento fiscal e R$ 68,7 bilhões serão aplicados pelas empresas estatais em obras do programa. Os dados foram apresentados nesta quarta-feira pelo Ministério do Planejamento.

Dos recursos do orçamento fiscal, R$ 16,8 bilhões serão destinados à área de infraestrutura logística, em obras de construção e manutenção de rodovias, portos, aeroporto e ferrovias. Para obras do setor de energia, estão destinados R$ 424 milhões e, para infraestrutura social e urbana, como saneamento, habitação e irrigação, R$ 25,3 bilhões.

Para os grandes eventos esportivos, como a Copa do Mundo de 2014, os Jogos Olímpicos e as Paraolimpíadas de 2016, o orçamento prevê gastos de R$ 1,82 bilhão, divididos entre as pastas do Esporte, da Justiça e do Turismo.

Já o Projeto de Lei do Plano Plurianual para o período de 2012-2015 prevê investimentos de R$ 1,2 trilhões na área de infraestrutura. As ações foram divididas em 15 programas temáticos, nos setores de energia elétrica, aviação civil, combustíveis, moradia e mobilidade urbana, além de transporte rodoviário, ferroviário, hidroviário e marítimo.

Inflação e juros

A meta de inflação oficial pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ficou em 4,8%. O valor é maior que o centro da meta de inflação, que é 4,5%.

O Orçamento prevê ainda crescimento de 5% do Produto Interno Bruto (PIB), taxa de câmbio média de R$ 1,64 e taxa de juros Selic de 12,5% ao ano. A massa salarial nominal deverá crescer 9,8% no próximo ano.

Salário mínimo


O salário mínimo será R$ 619,21, como divulgado pela manhã pela ministra do Planejamento, Miriam Belchior. Esse aumento corresponde ao crescimento de 7,5% no PIB de 2010 mais a inflação prevista pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

Bookmark and Share

Azeite gaúcho é destaque global

Agroindústria de Viamão recebe no Japão título de melhor blend, entre outros prêmios

Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895