Senado não priorizou empregos e crescimento, avalia Guedes

Senado não priorizou empregos e crescimento, avalia Guedes

Segundo ele, Brasil sofre com sistema que promete muitos direitos e gera poucos empregos e Senado estava em "outra batalha"

R7

Ministro Paulo Guedes admitiu preocupação

publicidade

O ministro da Economia, Paulo Guedes, criticou o Senado por não priorizar a geração de empregos e o crescimento em discurso durante a conferência do banco BTG. Para ele, o Ministério da Economia tenta driblar o desemprego com diversas ações, mas esbarra em dificuldades no Congresso. O ministro reclamou, por exemplo, da não aprovação do programa que abrange o BIP (Bônus de Inclusão Produtiva) e BIQ (Bônus de Qualificação Profissional).

“Mandamos um programa que podia criar 2 milhões de empregos, com aprovação e o apoio do presidente da Câmara, Arthur Lira, mas ele caiu no Senado, porque o Senado estava envolvido justamente em uma outra batalha, uma agenda que não era de empregos e crescimento”, declarou.

Guedes reclamou também dos encargos trabalhistas do Brasil. “É normalmente o sistema obsoleto trabalhista que o Brasil tem. É um regime que, para criar 40 milhões de empregos, colocou 38 milhões fora do mercado de trabalho. Ou seja, para empregar um brasileiro você joga outro ao mar. Porque o salário é pouco para quem recebe, mas é o dobro para quem paga”, contabilizou.

Guedes também citou que o desemprego no Brasil “era de 11,7% quando a pandemia chegou, foi a 14,5% e já está em 11,6%”. Segundo ele, o país está de volta ao patamar que estava antes da pandemia. Sobre inflação, o ministro se defendeu pontuando que ela é um problema global.

“A inflação na Europa e na Alemanha é a maior dos últimos 40 anos. É um fenômeno global causado por um choque adverso de oferta. 56% da alta são fatores de energia e combustíveis. O primeiro passo do presidente [para controlar a inflação] foi se comprometer com a independência do Banco Central”, disse.


Azeite gaúcho conquista prêmio internacional

Produzido na Fazenda Serra dos Tapes, de Canguçu, Potenza Frutado venceu em primeiro lugar na categoria “Best International EVOO” do Guía ESAO

Mais Lidas





Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895