Correio do Povo elenca curiosidades da história de Porto Alegre relacionadas a seções do jornal

Correio do Povo elenca curiosidades da história de Porto Alegre relacionadas a seções do jornal

Edição impressa deste sábado, dia em que a cidade completa 250 anos, trouxe novidades

Correio do Povo

Informações estão espalhadas por toda a edição deste sábado

publicidade

A edição impressa do Correio do Povo deste sábado, dia em que Porto Alegre completa 250 anos, trouxe novidades para os leitores. Em todas as páginas do jornal foram inseridas curiosidades a respeito da história da cidade relacionadas as seções e editorias. 

Confira:

Opinião

Ponto de encontro e de convergência entre a Rua dos Andradas e a avenida Borges de Medeiros, a Esquina Democrática reúne a população no dia a dia e nas manifestações políticas. É o centro das diferentes opiniões, mas também um exercício de cidadania.

Política

Sede do Executivo, o Paço Municipal foi concluído em 1901 para sediar a então Intendência de Porto Alegre, que não possuía sede própria. Passou por diversas reformas e, agora, receberá novas melhorias para abrigar o Museu de Arte de Porto Alegre.

Formada em 1773, com a mudança da Capital de Viamão para Porto Alegre, a Câmara tinha cinco vereadores e atualmente são 36. A sede atual fica na av. Loureiro da Silva, mas a primeira estava na praça da Matriz, e teve o prédio destruído por um incêndio, em 1949.

Economia

Porto Alegre está se estruturando no ambiente econômico como uma startup city, com empresas inteligentes e transformadoras. Esse ecossistema que revoluciona o mercado agrega centenas de hubs e parques tecnológicos. É um polo de investimentos em soluções inovadoras.

Ensino

Como o Fórum Social Mundial, o Fórum Mundial de Educação (FME) nasceu em Porto Alegre, em 2001, e espalhou-se pelo mundo. Hoje, o FME é um grande movimento pela cidadania e em defesa do direito universal à educação libertadora. Detalhes: forummundialeducacao.org. 

Mundo

O Fórum Social Mundial, espaço de construção de alternativas para favorecer o desenvolvimento humano, se reuniu pela primeira vez em Porto Alegre, em janeiro de 2001. O evento teve a participação de 20 mil pessoas, e 4.700 eram delegados de entidades de 117 países.

Rural

A zona rural de Porto Alegre está localizada no extremo sul da cidade e abriga em 4,1 mil hectares cerca de 400 propriedades. O território voltou a ser constituído como rural em 2015, depois de 16 anos considerado como área urbana pelo Plano Diretor.

Cidades

Muitas cidades gaúchas também são consideradas capitais, em denominação a alguma característica marcante da cultura, tradições, economia ou localização. Esses títulos, que podem ser oficializados por meio de lei, dão maior visibilidade e potencial de investimentos ao município. 

Geral

O Brique da Redenção, feira de artesanato e antiguidades que acontece ao lado do Parque Farroupilha – também chamado de Parque da Redenção –, é um dos mais importantes da cidade. Esse espaço cultural existe desde os anos 80, sendo apreciado pelos turistas.

O Mercado Público foi inaugurado em 1869 com a função de reunir o comércio de Porto Alegre. Já passou por quatro incêndios: 1912, 1976, 1979 e 2013. Em 1941 houve uma grande enchente na Capital e o prédio foi alagado. Agora, passa por revitalização.

Quando alguém chega na cidade e pergunta sobre locais populares para ver o pôr do sol ouvirá, com certeza, que é às margens do Guaíba. O lugar é considerado propício. A Usina do Gasômetro e o Cais do Porto também são ótimos para apreciar o espetáculo da natureza.

Polícia

Em setembro de 1911, um latrocínio, ocorrido em uma casa de câmbio na Rua da Praia, no Centro da Capital, propiciou uma fuga cinematográfica. Os bandidos, quatro russos, fugiram de carruagem, bonde e uma carroça. Foram mortos por soldados do Exército. 

Templo e Clima

A menor temperatura já registrada em Porto Alegre ocorreu em 11 de julho de 1918 com 4,0ºC abaixo de zero durante poderosa onda de frio em inverno muito rigoroso. Já a maior temperatura se deu em 1º de janeiro de 1943, 40,7ºC, em meio a uma intensa onda de calor com estiagem no RS.

Esportes

O maior público registrado em um jogo de futebol na Capital não foi em nenhum jogo de Inter ou Grêmio. Em 1972, um amistoso entre a Seleção Brasileira e seleção gaúcha reuniu nada menos do que 105.554 pagantes no Beira-Rio. O jogo acabou empatado em 3 a 3.

Em esportes olímpicos individuais, Porto Alegre é a casa de dois campeões mundiais de judô (João Derly e Mayra Aguiar, além do paulista Tiago Camilo), da Sogipa, e uma de ginástica artística, Daiane dos Santos, do União. Os dois clubes têm longa tradição olímpica.

Porto Alegre é a segunda cidade do Brasil com mais títulos da Libertadores, com cinco taças, atrás apenas de São Paulo (7). Fora do país, é superada somente por Buenos Aires (13), Avellaneda (8) e Montevidéu (8). É uma das poucas cidades a ter dois campeões mundiais.

Em se tratando de Gauchão, o domínio da Capital é mais do que evidente. Das 101 edições, a taça ficou em Porto Alegre 87 vezes. Além de Inter (45 títulos) e Grêmio (40), também foram campeões o Americano (1928), o Cruzeiro (1929) e o Renner (1954).

Caderno de Sábado

Porto Alegre é a cidade dos eventos longevos. A Feira do Livro foi inaugurada em 1955 e em 2022 terá a 68ª edição. O Porto Alegre em Cena começou em 1994 e chega ao 29º festival neste ano, enquanto o Porto Verão Alegre terá a 24ª edição em janeiro de 2023.

“A Tragédia da Rua Praia” é um livro de Rafael Guimaraens (2005). Trata de assalto real ocorrido em Porto Alegre, em 1911, com fuga mirabolante. O livro ganhou versão em quadrinhos, com ilustrações de Edgar Vasques, cuja 2ª edição é publicada pela Libretos este mês. 

Entre um morro e o Guaíba, a Fundação Iberê Camargo tinha o desafio de construir no terreno da Padre Cacique, 2000, um prédio para preservar o acervo do artista, com espaço expositivo e ateliês. O projeto do português Álvaro Siza optou pela cor clara, usando o morro como moldura. Inaugurado em 2008. 

Icônica, a Casa de Cultura Mario Quintana se renova. Hoje começa o Contém POA, diálogo entre a poesia de Quintana e o acervo do Museu de Arte Contemporânea do RS. A cada mês, uma dupla escolhe uma poesia de Quintana e uma obra do Museu, que ficam expostas até o mês seguinte. 



Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895