Boeing faz teste bem sucedido de sua cápsula espacial
capa

Boeing faz teste bem sucedido de sua cápsula espacial

Procedimento foi desenvolvido na base militar em uma área deserta do estado do Novo México, nos EUA

Por
AFP

Boeing considerou bem sucedido teste da cápsula espacial Starliner

publicidade

A Boeing realizou com sucesso nesta segunda-feira um teste de separação de emergência da cápsula espacial Starliner, que deve transportar astronautas dos EUA para a Estação Espacial Internacional em um futuro próximo, possivelmente em 2020, se os próximos testes correrem bem. O teste durou cerca de 95 segundos e foi desenvolvido na base militar de White Sands, em uma área deserta do estado do Novo México, no sudoeste dos Estados Unidos.

A cápsula foi fixada em uma pequena plataforma de decolagem e, em seguida, os quatro motores de emergência foram iniciados, simulando uma emergência na qual a cápsula, que será anexada na parte superior de um foguete, teria que ser separada da nave para trazer os astronautas de volta à Terra.

Os quatro motores do Starliner lançaram a cápsula ao céu a toda velocidade. Após 20 segundos, os paraquedas do dispositivo se abriram. O Starliner então começou a descer gradualmente até cair calmamente em alguns colchões de ar instalados no deserto. "Os dados iniciais mostram que o teste de expulsão foi um sucesso", disse Jessica Landa, porta-voz da seção espacial da Boeing, em um vídeo.

A Boeing é uma das duas empresas, juntamente com a SpaceX, escolhida pela NASA para construir naves que conectarão a Terra à Estação Espacial Internacional. Desde o fim dos ônibus espaciais dos Estados Unidos em 2011, apenas os russos têm a capacidade de fazê-lo usando o sistema Soyuz.

A Boeing espera um lançamento completo do Starliner na Estação Espacial Internacional em 17 de dezembro, assim como a SpaceX fez em março com sua cápsula Crew Dragon. Segundo a NASA, os primeiros lançamentos com seres humanos a bordo devem chegar em 2020, mas esse cronograma está condicionado ao sucesso de vários testes que ainda precisam ser feitos em terra. A SpaceX, em particular, ainda não concluiu os testes de paraquedas de sua nave.