Chuva alaga ruas e provoca queda de árvore em Porto Alegre

Chuva alaga ruas e provoca queda de árvore em Porto Alegre

Diversos pontos da capital gaúcha registraram pontos de alagamento

Christian Bueller

Chuva causou transtornos nesta quarta em Porto Alegre

publicidade

Um dia depois de um temporal que atingiu boa parte do Estado, outra pancada de chuva causou transtornos, por volta das 14h30min desta quarta-feira. Cidades de regiões diferentes passaram por alagamentos, como Rio Grande, Taquara e Novo Hamburgo. Em Porto Alegre, houve lentidão no trânsito pelo acúmulo de água em alguns pontos e pista escorregadia em outras áreas, contribuindo com acidentes.

A Capital registrou diversos pontos de acúmulo de água, como na avenida Bernardino Silveira Pastoriza, na zona Norte. A avenida Professor Cristiano Fischer e a confluência entre a avenida Silva Só com a rua Felipe de Oliveira passaram por bloqueios parciais das vias. Apesar da chuva forte de pouca duração, menos de 25 minutos, o volume de precipitações e as rajadas de vento foram o suficientes para deixar alguns semáforos fora de operação, como ocorreu na Rótulas das Cuias e entre as avenidas Ipiranga e Borges de Medeiros, no sentido bairro/centro, segundo a Empresa Pública de Transporte e Circulação de Porto Alegre (EPTC).

Há relatos de falta de energia elétrica em bairros da zona sul e norte da cidade. A força da ventania derrubou galhos de árvores, como ocorreu na rua França, bairro Navegantes, e entre a avenida Bagé e rua Encantado, no bairro Petrópolis. As Equipes de Manejo Arbóreo da Secretaria de Serviços Urbanos atenderam, desde terça-feira, pelo menos, 29 registros de quedas de galhos.

 

Nessa terça-feira, a Capital recebeu uma forte chuva que deixou ruas alagadas e residências sem energia elétrica. Segunda a MetSul Meteorologia, um longo período de instabilidade deverá prosseguir pelos primeiros dias de fevereiro e que será responsável por volumes de chuva muito altos no Rio Grande do Sul. 

A Defesa Civil de Porto Alegre prorrogou o alerta de temporal até esta quinta-feira, com base nas informações publicadas pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). A previsão indica ocorrência de pancadas de chuva entre 30 e 60mm por hora, com possível queda de granizo, trovoadas e rajadas de ventos que podem variar de 60 a 100 Km/h. A Defesa Civil recomenda que as pessoas evitem transitar na rua durante o período do alerta e abriguem-se em local seguro.

Segundo a MetSul Meteorologia, a instabilidade deve se concentrar do Centro para o Norte do RS nesta quinta-feira com muita chuva em alguns pontos e temporais isolados. Porto Alegre e região têm risco maior de chuva localmente forte e volumosa. A possibilidade de temporal com vento pelo terceiro dia consecutivo não é afastada, mas a probabilidade de chuva forte será maior que a de vento.

Foto: Ricardo Giusti


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895