Edital de revitalização da Rodoviária de Porto Alegre deve ser divulgado até novembro

Edital de revitalização da Rodoviária de Porto Alegre deve ser divulgado até novembro

Processo está em fase de consolidação dos dados enviados pelo Tribunal de Contas do Estado

Cláudio Isaías

A licitação será a primeira da Rodoviária de Porto Alegre que foi inaugurada em 28 de junho de 1970

publicidade

Os editais do processo de licitação que tratam sobre a revitalização da Estação Rodoviária de Porto Alegre deverão ser publicados entre os meses de outubro e novembro deste ano, segundo informou nesta segunda-feira o secretário Extraordinário de Parcerias, Bruno Vanuzzi. Ele explica que o processo está em fase de consolidação dos dados que retornaram do Tribunal de Contas do Estado (TCE) e que agora serão enviados para homologação por parte da Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do Rio Grande do Sul (Agergs).

"Vencida essa etapa, teremos condições de publicar os editais da concorrência em outubro ou novembro", ressaltou.

Será a primeira a primeira licitação da Rodoviária de Porto Alegre que foi inaugurada em 28 de junho de 1970. O terminal, que funciona no Largo Vespasiano Júlio Veppo, no Centro Histórico, recebe empresas de ônibus que realizam viagens estaduais, nacionais e internacionais.

Segundo Vanuzzi, ao longo dos 25 anos de concessão, período do contrato, o edital exigirá uma série de melhorias na estrutura. A expectativa é de que 70% das mudanças possam ser implementadas nos primeiros três anos.

"As principais alterações tratam sobre a climatização dos espaços de embarque e desembarque de passageiros e colocação de vidros, além da revitalização do entorno com a cobertura da área dos táxis e no acesso à Trensurb", acrescentou.

O secretário explicou ainda que estão previstas melhorias do trânsito no entorno da rodoviária, conforme solicitação da prefeitura de Porto Alegre. O edital prevê também escadas rolantes e elevador para o segundo piso, ampliação e renovação de todos os banheiros e adoção de sistemas de segurança e de monitoramento.

Conforme Vanuzzi, a prefeitura solicitou uma atenção relacionada ao entorno do terminal e à necessidade de melhorias viárias. O Executivo municipal deseja, por exemplo, que seja aprimorado o acesso de pedestres à estação de ônibus Farrapos e redesenhado o trânsito no Largo Vespasiano Júlio Veppo, em frente ao Ritter Hotel, para dar maior fluidez à saída da cidade.

O diretor de Operações da Estação Rodoviária de Porto Alegre, Giovani Luigi, disse que Veppo, concessionária que hoje administra o terminal, vai aguardar o desenrolar dos fatos para se manifestar sobre o processo de revitalização. Ele afirmou que a pandemia da Covid-19 afetou a movimentação de passageiros na Rodoviária.

Antes do coronavírus, a Rodoviária da Capital, a maior do Rio Grande do Sul, tinha uma circulação de 11 mil a 12 mil pessoas por dia e havia à disposição dos usuários mais de 500 horários fixos de ônibus. A movimentação hoje é de aproximadamente duas mil pessoas por dia e são disponibilizados uma média de 150 a 170 ônibus diariamente.

Inaugurada em junho de 1970, a Estação Rodoviária de Porto Alegre é administrada pela empresa Veppo & Cia Ltda. Até junho deste ano, Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), vinculado à Secretaria de Logística e Transportes, havia promovido 66 licitações para a concessão de rodoviárias.

Deste total, 13 foram concluídas, nove aguardavam documentação para serem finalizadas e 35 não contaram com interessados e precisarão ser realizadas novamente, mesmo após a ocorrência de mais de um certame. A expectativa é de que ainda este ano sejam realizadas 78 novas licitações. A prioridade são os terminais com arrecadação mensal superior a R$ 21 mil, que apresentam maior movimentação de passageiros.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895