Saúde do RS emite alerta epidemiológico para situação crítica de dengue

Saúde do RS emite alerta epidemiológico para situação crítica de dengue

Rio Grande do Sul já registrou 2.252 casos confirmados em 2022

Correio do Povo

Mosquito é o transmissor da dengue, zika e chikungunya

publicidade

A Secretaria da Saúde (SES) emitiu nessa sexta-feira um alerta epidemiológico sobre a dengue. “Os dados epidemiológicos apontam para um aumento de casos de dengue este ano em relação ao ano passado, tanto de notificações quanto de confirmações. A tendência é seguir até mais ou menos junho, que é o período sazonal da doença”, disse Jáder Cardoso, biólogo do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs), durante reunião do Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública (COE) Arboviroses, ocorrida na última sexta-feira (25).

O Rio Grande do Sul registrou até o momento, em 2022, 2.252 casos confirmados de dengue, entre eles 2.031 autóctones (contraídos no próprio território de residência). As regiões do Estado mais críticas são as pertencentes às Coordenadorias Regionais de Saúde (CRSs): 1ª (Porto Alegre), 2ª (Frederico Westphalen) e 16ª (Lajeado). Já são 193 municípios gaúchos que notificaram casos suspeitos. Foi confirmada uma morte por dengue, em Chapada, e seis outros óbitos estão em investigação por dengue.

Foram confirmados 11 casos de chikungunya, sendo 10 deles autóctones. As confirmações se concentram, principalmente, no município de Água Santa, na região de Passo Fundo, 6ª CRS. Em relação à zika, foi confirmado, até o momento em 2022, um caso considerado importado (contraído fora do território gaúcho), em Encantado. Febre amarela não registrou nenhum caso confirmado em humanos, apenas casos em primatas não-humanos, o que evidencia a circulação do vírus e a necessidade da vacinação.

Veja Também


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895