Brasil e Israel firmam cinco acordos e um memorando de entendimento

Brasil e Israel firmam cinco acordos e um memorando de entendimento

Foram assinados acordos nas áreas de defesa, serviços aéreos, prevenção e combate ao crime organizado, ciência e tecnologia

Agência Brasil e Correio do Povo

Bolsonaro deve retornar ao Brasil na quarta-feira

Os governos do Brasil e de Israel firmaram neste domingo cinco acordos de cooperação em áreas distintas. A cerimônia ocorre no primeiro dia de visita do presidente Jair Bolsonaro a Israel onde ficará até a próxima quarta-feira. Foram assinados acordos nas áreas de defesa, serviços aéreos, prevenção e combate ao crime organizado, ciência e tecnologia e um memorando de entendimento em segurança cibernética. O presidente e o primeiro-ministro israelense, Benajmin Netanyahu, têm encontro privado e depois ampliado com os ministros de ambos os países. À noite, haverá uma cerimônia de homenagem a Bolsonaro, oferecida pelo premiê e sua mulher, Sara.

• Governo anuncia escritório do Brasil em Jerusalém

Os dois ministérios das Relações Exteriores assinaram dois acordos. O primeiro na área de segurança “promoverá a cooperação de defesa entre os Estados, o que lhes permitirá se beneficiar de projetos militares e de defesa de interesses mútuos, para trocar tecnologias e treinamento e educação em assuntos militares”. O segundo, sobre Serviços Aéreos, “contribuirá para o progresso da aviação civil internacional e para o estabelecimento e operação de serviços aéreos entre e além de seus territórios. Como parte deste acordo, os Estados facilitarão e darão direitos aos serviços aéreos internacionais um do outro”.

O Ministério da Segurança Pública de Israel assinou um acordo com o Brasil para aumentar a cooperação na luta contra o crime organizado transnacional e o terrorismo. O acordo “permite a colaboração em matéria de segurança dos cidadãos, aplicação da lei contra o crime organizado e crimes graves, prevenção do crime, investigações, inteligência policial, gestão de situações de emergência e crise, tecnologia aplicável e muito mais”. Como parte desse acordo, pela primeira vez, o Ministério enviará um representante ao Brasil para trabalhar com os policiais em questões de tráfico humano, lavagem de dinheiro, comércio de armas e drogas, segurança interna e segurança de infraestrutura.

O ministro da Segurança Pública, Gilad Erdan, disse que as forças de segurança interna de Israel estão na vanguarda da batalha contra o terror e crimes graves. "A polícia israelense adquiriu um tremendo conhecimento e experiência em ambas as áreas", disse ele. "Existe um grande potencial de cooperação conjunta que irá melhorar a segurança pessoal tanto para os cidadãos de Israel quanto para o Brasil", completoi.

Para Netanyahu, a visita oficial é oportuna: na campanha para o parlamentar de 9 de abril, ele pode gabar-se do apoio do presidente da maior potência na América Latina. Além disso, o primeiro-ministro israelense acaba de ganhar uma grande vitória diplomática, com o reconhecimento do presidente dos EUA, Donald Trump, da soberania de Israel sobre as Colinas de Golan, conquistadas da Síria em 1967 e anexadas em 1981. "Estamos escrevendo história juntos", disse o primeiro-ministro israelense. "Abrimos uma nova era nas relações entre nossos dois países", acrescentou. 

Agenda

Na segunda-feira, o presidente visitará a Unidade de Contra-Terrorismo da Polícia israelense, e participará da cerimônia de condecoração da Insígnia da Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul à Brigada de Busca e Salvamento do Comando da Frente Interna de Israel. Na terça-feira, o presidente recebe CEOs de empresas israelenses e israelenses-brasileiras, participa de encontro empresarial Brasil-Israel e almoça com os empresários. A previsão é de que o presidente retorne ao Brasil na quarta-feira.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895