Carolina do Sul nomeia primeiro senador negro

Carolina do Sul nomeia primeiro senador negro

Tim Scott pertence ao Partido Republicano em uma área outrora famosa pela segregação nos EUA

AFP

Tim Scott pertence ao Partido Republicano em uma área outrora famosa pela segregação nos EUA

publicidade

Pela primeira vez na história da outrora segregacionista Carolina do Sul, um negro irá representar a região no Senado dos Estados Unidos, após a nomeação, nesta terça-feira, de Tim Scott pela governadora Nikki Haley.
Tim Scott será o primeiro numa área em que a diferenciação entre brancos e negros se estendeu legalmente até os anos 1960, e será o sétimo negro na história desta câmara legislativa.

"Hoje é um dia histórico e estou orgulhosa", disse Nikki, durante entrevista coletiva em Columbia, capital do estado.
Um dos senadores atuais pela Carolina do Sul, Jim DeMint renunciou em dezembro para se dedicar a dirigir um centro de reflexão conservador, a Heritage Foundation, o que deu à governadora o poder para designar seu sucessor até que se celebre uma eleição especial em 2014.

Com 47 anos, Scott é atualmente membro da Câmara de Representantes e o vinculam aos ultraconservadores do Tea Party. "Este é um dia que esperamos longamente nos Estados Unidos e estou muito orgulhosa de tê-lo vivido", declarou o outro senador do estado, Lindsey Graham.

Criado por uma mãe divorciada, mau aluno, Tim Scott atribuiu seu êxito a um encarregado da rede Chick-fil-A, John Moniz, que lhe transmitiu valores conservadores. Quando assumir o cargo em janeiro, ele se tornará o primeiro integrante negro do Senado atual. Os negros são mais numerosos na Câmara de Deputados, onde ocupam 42 cadeiras. Quase todos (40) são democratas.


Bookmark and Share

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895