Trump diz que a condenação de Weinstein passa uma "mensagem muito forte"

Trump diz que a condenação de Weinstein passa uma "mensagem muito forte"

Presidente americano disse que veredicto é "uma grande vitória" para as mulheres

AFP

Presidente americano disse que veredicto é "uma grande vitória" para as mulheres

publicidade

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, considerou a condenação do ex-produtor de Hollywood, Harvey Weinstein, por agressão sexual e estupro como sendo "uma grande vitória" para as mulheres, além de passar "uma mensagem muito forte", disse nesta terça-feira.

"Do ponto de vista das mulheres, acredito que simbolizou algo importante", disse Trump durante uma visita de Estado à Índia. "Foi uma grande vitória e passa uma mensagem muito forte", afirmou. Trump ressaltou não ser um "admirador" de Weinstein, insistindo na proximidade dele com os democratas. "Michelle Obama o adorava, Hillary Clinton também", disse.

Em Berlim para a exibição de uma série documental dedicada a ela durante o festival de cinema, a ex-secretária de Estado americana declarou que já estava na "hora" do produtor hollywodiano "prestar contas". "O veredicto do júri realmente fala por si só e é algo que as pessoas acompanharam com atenção, porque era já era hora de prestar contas", disse Clinton. Ela, que foi muito criticada pela proximidade com o réu, acrescentou que "é fato que ele contribuiu com todas as campanhas democratas, de Barack Obama, John Kerry, Al Gore", reconheceu a ex-secretária de Estado americano. Clinton acrescentou que a condenação do produtor não é um motivo para não participar do financiamento das campanhas políticas, mas sim "colocar um fim a esse tipo de comportamento" que o fez ser condenado. 

O produtor de cinema foi condenado na última segunda por um tribunal de Nova York por agressão sexual e estupro, embora tenha se livrado das acusações mais graves. O veredicto foi aplaudido pelo movimento #MeToo e várias das acusadoras de Weinstein. Aos 67 anos, Weinstein foi colocado de imediato na prisão de Rikers Island, onde ficará até receber sua sentença final, cuja previsão é para o próximo 11 de março. Ele enfrenta uma pena de até 29 anos de prisão.

O júri teve que chegar a um consenso a partir do testemunho de três mulheres, entre as mais de 80 que o acusaram de assédio ou agressão sexual. Após quase um mês de julgamento e cinco dias de deliberações, o júri considerou Weinstein culpado de agressão sexual em primeiro grau por praticar sexo oral na ex-assistente de produção Mimi Haleyi em julho de 2006, e por estupro em terceiro grau da ex-atriz Jessica Mann em março de 2013. 


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895