Ucrânia resiste a avanço da Rússia em Kiev e arredores

Ucrânia resiste a avanço da Rússia em Kiev e arredores

Relatório do exército indicou ter abatido dezenas de aeronaves e milhares de baixas das forças de invasão

AFP

Zelensky divulgou vídeo ao amanhecer destacando orgulho pela resistência

publicidade

As tropas ucranianas combateram da madrugada deste sábado até o amanhecer o avanço russo na capital Kiev e arredores. Foram incentivadas pelo presidente Volodimir Zelensky. "Não podemos perder a capital", alertou em vídeos divulgados ao longo da noite. As Forças Armadas informaram terem abatido 14 aviões, oito helicópteros e 102 tanques em todo o país. Além disso, cerca de 3,5 mil tropas russas teriam sido mortas e 200 soldados feitos prisioneiros.

O Exército da Ucrânia informou que repeliu um ataque russo em uma das principais avenidas da capital e que estava envolvido em "duros combates" em um cidade 30 quilômetros ao sul. Tiroteios e sons de explosões seguiam com o sol já surgindo às 7h. "Hoje à noite, o inimigo vai usar todas as suas forças para romper nossas defesas da maneira mais vil, dura e desumana", avisou Zelensky em um vídeo postado no site presidencial horas antes.

O alerta se confirmou pouco depois. A Rússia "atacou uma unidade militar na avenida Vitória de Kiev, o ataque foi repelido", indicou o exército ucraniano. Um avião que transportava paraquedistas russos foi derrubado nos subúrbios e um tanque destruído dentro da capital. Em contrapartida, os russos informaram terem tomado um aeródromo nos arredores de Kiev, numa ação com 200 baixas ucranianas.

Ao longo da madrugada de sábado, jornalistas da AFP escutaram fortes explosões no centro da capital que, segundo fontes militares ocidentais, é o principal objetivo da invasão iniciada na quinta-feira pelo presidente russo, Vladimir Putin. O Exército ucraniano também informou "combates duros" em Vasilkov, uma cidade 30 km ao sul de Kiev, onde os russos "tentaram pousar paraquedistas". Anteriormente, foi noticiado a destruição de um avião de transporte militar IL-76 nessa região e de um helicóptero e um caça no leste do país.

Ao mesmo tempo, conversas nos bastidores se iniciaram por um encontro de cessar-fogo. Putin sugeriu Minsk na Bielorrússia, mas a Ucrânia insistiu que Varsóvia na Polônia seja palco da conversa.


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895