Câmbio ilegal é investigado pela Polícia Federal em São Borja

Câmbio ilegal é investigado pela Polícia Federal em São Borja

Alvo é um grupo criminoso dedicado à prática de crimes contra o sistema financeiro nacional e à lavagem de dinheiro

Correio do Povo

Cerca de R$ 54 mil foram apreendidos na operação

publicidade

A Polícia Federal realizou nesta terça-feira a segunda etapa da operação Kairós para desarticular grupo criminoso dedicado à prática de crimes contra o sistema financeiro nacional e à lavagem de dinheiro. Três mandados de busca e apreensão foram cumpridos em São Borja.

Houve ainda a execução de ordens judiciais para sequestro e arresto de um automóvel, mais de 20 imóveis e valores em contas bancárias vinculadas a nove pessoas físicas e jurídicas, até o limite de R$ 12 milhões. Cerca de R$ 54 mil foram recolhidos na ação.

A investigação é uma continuidade das operações Peculium e Kairós. O ponto de contato surgiu quando, em março de 2022, a Polícia Rodoviária Federal apreendeu 5 milhões de pesos argentinos, transportados ocultos sob o banco de um veículo abordado na BR 472. O montante em moeda estrangeira abasteceria o câmbio ilegal em São Borja.

A apuração da Polícia Federal indicou a existência de um grupo criminoso familiar que opera irregularmente há anos no mercado de câmbio em São Borja e se utiliza da aquisição de imóveis para lavar os valores auferidos da atividade ilícita.

Em um período de aproximadamente um mês, o líder deste grupo negociou mais de 57 milhões de pesos argentinos com o grupo criminoso de Uruguaiana.


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895