capa

Dois são detidos por envolvimento na morte de cabeleireiro em Gravataí

Crime ocorreu na madrugada do dia 4 de maio

Por
Correio do Povo

Imagens da câmera de segurança mostram os suspeitos no prédio

publicidade

A investigação sobre o assassinato do cabeleireiro Dionatan Francisco de Souza, 28 anos, avançou com a detenção dos dois envolvidos no crime ocorrido em Gravataí. Na manhã desta quarta-feira, um adolescente de 17 anos entregou-se às autoridades. Já o cúmplice, um jovem de 19 anos, havia apresentando-se nessa terça-feira.

Souza foi esfaqueado e morto na madrugada do dia 4 de maio, em seu apartamento localizado na rua José Loureiro da Silva, na área central da cidade. O caso é investigado pela Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DPHPP) de Gravataí. Imagens de uma câmera de monitoramento mostram a dupla subindo e depois descendo as escadas do prédio. A filmagem foi incluída no inquérito. 

O delegado Eduardo Limberger do Amaral revelou que a versão dada pelo jovem de 19 anos, que seria o autor das facadas, será apurada. “Ele declarou a versão dele do que aconteceu. Confirmou informações do que já tínhamos levantado. Ele basicamente afirmou que golpeou a vítima como uma faca, mas alegou em tese uma legítima defesa de terceiros: o amigo dele que estava no quarto. Ele relatou que visualizou a vítima agredindo o amigo e investiu contra ela, entrando em luta corporal”, relatou.

Amaral explicou que os ferimentos encontrados na vítima não indicariam legítima defesa. “Pelos golpes que atingiram a vítima não me parece uma legítima defesa. Vários golpes foram concentrados no peito, perto do coração. Já o jovem não tinha lesão nenhuma”, observou.

Laudos periciais são aguardados nesse sentido pelos policiais civis. O titular da DPHPP de Gravataí estranhou também que o celular do cabeleireiro desapareceu apesar do jovem ter negado que algo foi roubado, admitindo apenas que levaram a faca e as chaves do imóvel, jogadas depois em uma praça da cidade.