Mais um envolvido na morte do policial militar Cristian da Rosa Oliveira é preso pela Polícia Civil

Mais um envolvido na morte do policial militar Cristian da Rosa Oliveira é preso pela Polícia Civil

Adolescente, de 17 anos, é suspeito de ser o autor dos disparos contra o soldado do 26º BPM durante assalto em Gravataí

Correio do Povo

Menor apresentou-se no Departamento Estadual da Criança e do Adolescente (Deca), em Porto Alegre

publicidade

Mais um participante no assassinato do soldado Cristian da Rosa Oliveira, 36 anos, do 26º BPM de Cachoeirinha, foi preso pela Polícia Civil. Trata-se do adolescente, de 17 anos, suspeito de ter sido o autor dos disparos que mataram o policial militar durante assalto na noite da última quarta-feira na rua Água Turquesa, no bairro Morada do Vale II, em Gravataí. Ele estava foragido. Agora resta apenas capturar o último criminoso, de 19 anos, envolvido também no latrocínio.

O titular da 2ª DP de Gravataí, delegado Guilherme Calderipe, revelou na manhã deste sábado, à reportagem do Correio do Povo, que o menor de idade apresentou-se na madrugada, acompanhado de um advogado, no Departamento Estadual da Criança e do Adolescente (Deca) da Polícia Civil, em Porto Alegre.

Comunicado do fato, o delegado deslocou-se então até o Deca, munido do mandado de busca e apreensão do adolescente que“permaneceu em silêncio e não quis revelar nada sobre o caso”. Por decisão judicial da juíza plantonista de Gravataí, o menor de idade foi encaminhado para a Fundação de Atendimento Sócio-Educativo do Rio Grande do Sul (Fase/RS) em razão de medida de internação provisória.

O titular da 2ª DP de Gravataí, delegado Guilherme Calderipe, disse também que a medida de internação provisória foi decretada após um trabalho de cooperação entre a Polícia Civil e o Ministério Público do Rio Grande do Sul.

Na noite de quinta-feira, outros dois indivíduos foram presos pelos agentes da 2ª DP de Gravataí. Irmãos, um tem 19 anos, apontado como um dos três assaltantes que atacaram o brigadiano, e o outro, de 31 anos, ajudou a esconder o carro e ocultar o revólver calibre 32 usado no crime e a pistola calibre 40 levada da vítima. A dupla foi detida nos bairros Xará e Barnabé.

Na ocasião, os policiais civis localizaram e apreenderam ainda o Volkswagen Gol, de cor branca, utilizado pelos bandidos. Imagens de uma câmera de monitoramento mostram o veículo em fuga logo após o latrocínio.

De folga, o policial militar foi morto a tiros ao ser abordado pelos três criminosos. O soldado estava em um Chevrolet Onix. Em seguida, os bandidos fugiram sem levar o veículo da vítima, mas ficaram com a pistola do brigadiano. O trio ainda incendiou outro carro como despiste.

O corpo do policial militar foi sepultado na manhã de sexta-feira no Cemitério Memorial da Colina, na avenida Frederico Augusto Ritter, em Cachoeirinha. Houve cortejo até o local e prestadas homenagens ao brigadiano, reunindo familiares, amigos e colegas de farda.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895