capa

MP não oferece denúncia e jovem suspeito de participar de massacre é liberado

Depoimento levou cerca de duas horas nesta sexta

Por
R7

Dez pessoas morreram em tiroteio em Suzano

publicidade

O adolescente, de 17 anos, suspeito de ter participado do planejamento do massacre na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, na região metropolitana de São Paulo, na quarta-feira, foi liberado. Ele saiu pela porta dos fundos do Fórum de Suzano, onde foi ouvido por um promotor do Ministério Público de São Paulo desde às 11h desta sexta-feira.

De acordo com o Tribunal de Justiça, ele saiu acompanhado do delegado e da mãe. O depoimento levou cerca de duas horas. Além do promotor do Ministério Público, a previsão era de que ele seria ouvido pela juíza da Vara de Infância e Juventude Érica Marcelina Cruz.

Leia mais sobre o massacre em Suzano

Ao final do depoimento, o MP não ofereceu denúncia e não pediu que o jovem fosse mantido assistido.  

Policiais cumpriram mandado de busca e apreensão na casa do adolescente nesta manhã, após determinação da Justiça. O jovem foi levado pela polícia acompanhado da mãe durante o trajeto. Em virtude das determinações do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), o processo tramita em segredo de Justiça.