Polícia Civil prende o segundo suspeito de envolvimento no assassinato de casal em Jaguarão

Polícia Civil prende o segundo suspeito de envolvimento no assassinato de casal em Jaguarão

Houve a apreensão de três estojos deflagrados de munição calibre 22, mesmo calibre da arma usada no crime

Correio do Povo

Mandado judicial foi cumprido na tarde de segunda-feira na casa do indivíduo

publicidade

A Polícia Civil confirmou na manhã desta terça-feira a prisão do segundo suspeito de envolvimento no assassinato de um casal ocorrido em Jaguarão. A equipe da delegada Juliana Garrastazu Ribeiro efetuou a detenção ocorrida na tarde de segunda-feira. O indivíduo tem 19 anos. “Ele foi preso preventivamente. Também foi cumprido mandado de busca e apreensão na residência do suspeito, local onde foram apreendidos três estojos deflagrados de munição calibre 22, exatamente o calibre da arma de fogo utilizada no crime”, afirmou à reportagem do Correio do Povo.

O filho do casal, de 20 anos, já havia sido preso preventivamente na casa de um parente no final da madrugada de domingo passado e confessou a participação no crime. A delegada Juliana Garrastazu Ribeiro observou que existem dúvidas por enquanto sobre quem atirou nas vítimas quando dormiam na cama no quarto da residência, situada na rua 24 de Maio, na área central da cidade.

Dentro do trabalho de investigação, os agentes da DP de Jaguarão aguardam os laudos do Instituto-Geral de Perícias que devem apurar se as vítimas foram dopadas antes de serem executadas com tiros de calibre 22. O motivo do crime está sendo apurado pelos policiais que suspeitam do rapaz ter interesse em se apossar do auxílio emergencial e da propriedade dos pais.

O crime ocorreu na madrugada da última sexta-feira. A morte do casal, sendo o homem de 50 anos e a mulher de 40 anos, ambos executados com tiros na cabeça, chocou a cidade. A delegada Juliana Garrastazu Ribeiro confirmou que as execuções teriam sido planejada ao longo dois anos, período em que o jovem procurava um cúmplice. A caminhonete das vítimas, que havia desaparecida, foi encontrada abandonada depois.

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895