Novo decreto proíbe eventos sociais em Porto Alegre

Novo decreto proíbe eventos sociais em Porto Alegre

Novas regras passam a valer a partir desta segunda-feira

Correio do Povo

Porto Alegre já registra 1.517 óbitos, sendo 16 registrados nesta sexta-feira

publicidade

Frente à reaceleração de infecções pelo novo coronavírus e da sobrecarga no sistema de saúde, o Prefeitura de Porto Alegre anunciou nesta sexta-feira, por meio de decreto, medidas mais restritivas por tempo indeterminado para aglomerações de pessoas em espaços públicos e privados. Sem alterar os protocolos às atividades econômicas, o prefeito Nelson Marchezan endureceu as restrições em ambientes privados, proibindo a realização de eventos sociais – como aniversários e casamentos – e alterando regras de uso comum nos condomínios. As novas regras passam a valer a partir desta segunda-feira, 30 de novembro.

Veja Também

Para os espaços públicos, fica vedado aglomerações em praças e parques e a distância mínima entre pessoas deverá ser de 2 metros, permanecendo a utilização de proteção individual (EPIs). O distanciamento também é aplicado ao comércio, como lojas e restaurantes. O documento também prevê que os espaços em comum sejam ocupados por coabitantes ou condôminos. 

A Capital, que foi classificada nesta sexta em bandeira vermelha no modelo de Distanciamento Controlado do governo do RS, contabiliza até o momento 1.517 mortes por Covid-19 – sendo 16 reportadas hoje – e 50.866 casos confirmados, conforme a Secretaria Estadual da Saúde – nas contas da pasta municipal, o total de infectados se aproxima de 56 mil.

Na semana passada, o Executivo já havia anunciado a suspensão na flexibilização das restrições ao comércio e demais setores. A ocupação nos leitos de UTI de Porto Alegre era, na tarde desta quinta, de 93.11%. Dos 17 hospitais monitorados, 11 estão com ocupação comprometida acima dos 90%, sendo três deles totalmente esgotada. 

O Comitê Temporário de Enfrentamento ao Coronavírus alertou que o contágio segue circulando e “não é o momento de relaxar com as precauções de distanciamento social”. O apelo do governo municipal é para que as pessoas não realizem encontros e confraternizações, tanto em locais públicos quanto privados. Na avaliação do Comitê, esses eventos, por não seguirem protocolos sanitários com frequência, têm gerado repercussão na transmissão do vírus.

A Prefeitura de Porto Alegre afirmou que monitora diariamente todos os dados relacionados à pandemia, incluindo a ocupação de leitos de UTI e novos casos da doença. A prefeitura também buscou o apoio do Ministério Público e da Brigada Militar para que, em conjunto com a Guarda Municipal, reforcem as operações de fiscalização para o cumprimento das normas de distanciamento social. A população pode ajudar denunciando casos de aglomerações pelos telefones 153 (Guarda Municipal), 190 (Brigada Militar) e 156 (Prefeitura).

O decreto também reforça como medida essencial para minimizar a pandemia a limpeza de sistemas de climatização em locais fechados, quando existente. O transporte público deve permanecer com as janelas abertas, ficando proibido o uso do ar condicionado. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895