Para PF, desorientação de piloto teria provocado queda de avião que matou Teori, diz jornal

Para PF, desorientação de piloto teria provocado queda de avião que matou Teori, diz jornal

Devido à chuva, Osmar Rodrigues não teria percebido que o avião estava perto do mar

Correio do Povo

Avião caiu em 19 de janeiro de 2017 matando o ministro do STF Teori Zavascki

publicidade

A Polícia Federal descartou a possibilidade de sabotagem em acidente de avião que matou o ministro do STF Teori Zavascki em janeiro de 2017. A principal hipótese da PF, de acordo com o jornal Folha de S. Paulo, é a desorientação espacial do piloto do avião King Air. Devido à chuva intensa e baixa visiblidade, Osmar Rodrigues, 56 anos, não teria percebido que o avião estava perto do mar, onde bateu com a ponta de uma das asas, na cidade de Paraty, no estado do Rio de Janeiro.

De acordo com a Folha, foram realizados exames no corpo do piloto para saber se ele havia ingerido alguma substância que pudesse comprometer seu trabalho. Essa hipótese incluía supostos envenenamento criminoso e presença de compostos químicos dentro do avião, que ele teria inalado involuntariamente. As suposições foram descartadas.

Além do ministro e do piloto, a queda do avião, do dia 19 de janeiro de 2017, matou ainda o dono da aeronave e empresário Carlos Alberto Fernandes Filgueiras, 69, a massoterapeuto Maíra Penas, 23, e sua mãe, Maria Hilda Penas Helatczuk, 55.

Ainda segundo a publicação, durante a investigação, a PF descobriu ainda que o piloto estava quase abortando a segunda tentativa de pouso. A primeira informação que se tinha é que o avião teria arremetido apenas uma vez e caído quando se preparava para pousar.

O caso está sendo apurado também pelo centro de investigação e prevenção da Aeronáutica (Cenipa), que tem o objetivo de apontar causas para prevenir futuros acidentes aéreos.

Mais Lidas





Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895