Reunião entre PP e Marchezan é cancelada e impasse entre aliados é mantido

Reunião entre PP e Marchezan é cancelada e impasse entre aliados é mantido

Encontro era esperado para que crise seja estancada entre progressistas e tucanos na Capital

Luiz Sérgio Dibe

A defesa de Marchezan poderá apresentar as alegações finais a partir de amanhã

publicidade

A agenda que era esperada pelo Partido Progressista da Capital com o prefeito Nelson Marchezan Júnior (PSDB) não ocorreu na noite desta sexta-feira e nem ocorrerá na próxima semana. Com isso, o impasse que ameaça afastar o PP do governo municipal deverá prosseguir. Dirigentes progressistas pretendiam que um encontro entre o vice-prefeito Gustavo Paim (PP) e Marchezan estancasse a troca de farpas entre integrantes das siglas.

A crise ganhou amplitude nos últimos dias, desde que as executivas partidárias endereçaram cartas, uma à outra, expressando descontentamentos com a parceira constituída para as eleições municipais de 2016.

O desencontro que inviabilizou a reunião ocorreu, porque a chegada de Gustavo Paim em Porto Alegre ocorreu horas depois da partida do prefeito para uma viagem aos Estados Unidos. Marchezan voou na noite desta sexta para São Paulo, de onde partirá no domingo para uma jornada de estudos em uma universidade norte-americana, da qual também participarão o governador Eduardo Leite (PSDB) e outros políticos.

As reuniões convocadas pelor progressistas, entre a executiva no sábado e entre o diretório no domingo, estão mantidas. Segundo o presidente do PP, vereador João Carlos Nedel, a intenção é debater internamente e ouvir o vice-prefeito acerca do tema. Paim desembarca na Capital no final da noite desta sexta-feira.

Na tarde deste sábado, a assessoria de comunicação da prefeitura negou que uma reunião estivesse agendada. Em nota, a Prefeitura informou que o prefeito embarcou ontem para os Estados Unidos via São Paulo e o vice-prefeito Gustavo Paim retornou da Holanda via Rio de Janeiro. As viagens de ambos para cumprir compromissos no exterior estavam marcadas há tempo.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895