Eduardo Leite vai de trem à Expointer e comemora primeiros resultados da feira
capa

Eduardo Leite vai de trem à Expointer e comemora primeiros resultados da feira

Além do recorde de público, primeiros dois dias sinalizaram crescimento em vendas e negócios

Por
Luciamem Winck

Governador participou da inauguração da Central de Imprensa na Expointer

publicidade

Em sua primeira Expointer como anfitrião, o governador Eduardo Leite optou por seguir da capital gaúcha ao Parque de Exposições Assis Brasil de trem na manhã desta segunda-feira. Foram necessários apenas 26 minutos entre o embarque na Estação Mercado e o desembarque na Estação Esteio.

Ao participar da abertura oficial da Central de Imprensa, festejou o expressivo número de visitantes no primeiro final de semana do evento. “Tivemos recorde de público no domingo e fechamos o estacionamento por falta de vagas. Para quem reclamou do trânsito para chegar na Expointer, resolvi usar o trem para provar que é fácil e rápido vir de transporte público e que não tem desculpa para não visitar a feira”, afirmou o governador, acrescentando, ainda, que o vice-governador e secretário da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, veio a pé, pois mora a algumas quadras do parque.

Leite destacou que 150 mil pessoas prestigiaram a Expointer entre sábado e domingo, 57 mil a mais do que o total de visitantes contabilizados em igual período de 2018. “Somente no primeiro dia, a agricultura familiar comercializou R$ 440 mil – 51% a mais do que no ano passado”, comparou.

O governador ressaltou que o agronegócio sustenta a balança comercial do Estado e coloca o Rio Grande do Sul em posição de destaque no cenário nacional e internacional. Segundo ele, a Expointer não é apenas a demonstração da força do campo, mas também de inovações no maquinário, de avanço tecnológico e palco para lançamento de novos cultivares de sementes.

A exposição, na avaliação de Leite, é o cenário ideal para a concretização de bons negócios. “Somente o setor de máquinas agrícolas projeta crescimento de 5% nas vendas. Os bancos públicos – Banrisul, BRDE e BNDES – adotaram suas estratégias para incrementar os financiamentos”, salientou.

O governador disse, ainda, que o Rio Grande do Sul não tem uma crise como Estado. “A crise é o governo quem causa, porque gasta mais do que arrecada e impacta no Estado, que é forte. Somos a 4ª economia do Brasil, muito em função do agronegócio, uma mola propulsora de desenvolvimento e geração de oportunidades”, enfatizou. Ele ressaltou que o Estado tem um passado que orgulha a todos os gaúchos. “Tenho esperança no futuro que nos espera”, atestou.

Leite e as equipes lideradas pela secretária de Comunicação, Tânia Moreira, e do secretário da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Covatti Filho, criaram o conceito “Inspiração que vem do campo” para esta Expointer. “Para que possa servir de fato de inspiração não só a quem lida com o campo de alguma forma, precisamos fazer chegar os resultados a toda a população, a fim de que possa se apropriar dos números e entender melhor a importância do nosso agronegócio e, assim, possa se inspirar no empreendedorismo dos gaúchos no campo”, destacou o governador.

Governador se deslocou até a Expointer de trem nesta segunda | Foto: Itamar Aguiar / Palácio Piratini / CP