Porto Alegre, terça-feira, 21 de Outubro de 2014

  • 30/06/2014
  • 16:17
  • Atualização: 16:21

Prejuízos com enxurrada podem chegar a R$ 10 milhões em Venâncio Aires

Prefeito Airton Artus assinou decreto de emergência no município

  • Comentários
  • Correio do Povo

O levantamento dos prejuízos causados pela enxurrada do último sábado em Venâncio Aires, no Vale do Rio Pardo, pode chegar a R$ 10 milhões. O prefeito Airton Artus assinou o decreto de emergência nesta tarde.

Os dados preliminares indicam que chega a 3 mil a soma de residências, indústrias e estabelecimentos comerciais atingidos. No interior, cerca de mil quilômetros de estrada foram avariados pela força da água. Conforme o secretário municipal de Administração, Leandro Pitsch, a intempérie do último fim de semana está sendo oficialmente tratada como enxurrada, um fenômeno climático mais grave que a enchente. Segundo a Defesa Civil, somente no sábado foram registrados 120 milímetros de chuva no distrito de Monte Alverne, em Santa Cruz do Sul.

A titular da Secretaria Geral de Governo e Secretaria Municipal de Habitação e Desenvolvimento Social, Ana Cláudia do Amaral Teixeira, ressaltou que o município possui 10 dias para fechar o levantamento dos prejuízos, que ocorre simultaneamente ao auxílio às vítimas dos prejuízos. Mais de 60 famílias já foram atendidas desde o fim de semana com kits de alimentos e materiais de limpeza. No momento, as principais demandas estão na busca por alimentos não perecíveis, produtos de limpeza e colchões.

Prefeitura de Santa Maria busca minimizar problemas causados pela chuva

Santa Maria também enfrenta problemas, principalmente nos acessos, pontes e localidades rurais, devido às  chuvas. De acordo com o secretário Tubias Calil,além da parte urbana onde 26 famílias estão desabrigadas e foram levadas para casas de parentes e creches, existe um trabalho especial nos distritos mais atingidos.

“Infelizmente, não teremos condições de resolver tudo nesta semana, pois a ação da chuva foi devastadora. A força da água abriu verdadeiras crateras. Nós estamos com uma força tarefa para buscar o que o prefeito nos pediu, que é conseguir melhorias o mais rápido possível”, explica.

O secretário  destacou que para executar os reparos é necessário que as condições do tempo permitam o trabalho. Equipes da prefeitura estão nas ruas trabalhando com ações paliativas, como colocação de britas para evitar transtornos maiores. Até o momento, 17 pontes foram prejudicadas. Nas áreas centrais, cinco equipes da secretaria realizam uma operação tapa buraco.

*Com informações do repórter Renato Oliveira


Bookmark and Share