Abel Hernández deve ter mais oportunidades no jogo entre Inter e Ceará

Abel Hernández deve ter mais oportunidades no jogo entre Inter e Ceará

Atacante uruguaio entrou aos 43 minutos do segundo tempo contra o Bahia e participou de lances fundamentais para garantir o empate

Fabrício Falkowski

Uruguaio entrou aos 43 minutos do segundo tempo

publicidade

Abel Hernández esteve em campo por apenas 11 minutos contra o Bahia. Quando entrou, o Inter ganhava por 2 a 1 e parecia ter a vitória encaminhada. Mas sofreu novo gol nos acréscimos e amargou o segundo empate consecutivo. O atacante uruguaio, porém, mostrou em seu pouco tempo de estreia que pode acrescentar bastante no setor ofensivo, além de ser útil na defesa. Abel foi fundamental para a conquista do ponto dentro do Beira-Rio.

Ele jogará contra o Ceará, quinta-feira, no Beira-Rio, mas outra vez deve começar no banco de reservas. O novo reforço entrou aos 43 minutos do segundo tempo e deu três toques na bola. No primeiro, perto da linha de fundo, passou pelo adversário e conseguiu fazer o cruzamento para a área, que não foi aproveitado pelos companheiros. Depois, com um toque sutil de calcanhar, deixou Marcos Guilherme na cara do gol, mas o atacante deixou a bola escapar e perdeu a chance de ampliar a vantagem do Inter para 3 a 1.

No último lance, aos 54 minutos, já após o Bahia ter conseguido o empate, quase sobre a linha fatal, o uruguaio impediu o gol do zagueiro Ernando, que daria a vitória aos baianos, afastando a bola de cabeça. Depois da partida, o técnico Eduardo Coudet disse que as entradas de Abel e de Rodrigo Moledo, que foram ao campo no mesmo momento, foram para prevenir alguma jogada de bola parada do Bahia. O treinador projeta o uso do atacante contra o Ceará, ainda que não desde o início da partida.

“Sou realista e falo a verdade. Não creio que ele começará (o jogo). Ele ainda não tem capacidade de atuar 90 minutos. Entrou bem hoje (domingo), deu um passe para Marcos Guilherme, se movimentou bem, mas é cedo para ser titular”, afirmou o comandante colorado. Coudet voltou a mencionar que gosta de montar as suas equipes com dois atacantes de ofício.

Nos últimos jogos, ele não teve essa possibilidade por absoluta falta de homens de frente. Guerrero, Pottker e Yuri Alberto estão lesionados. João Peglow, por sua vez, voltou a ficar à disposição no final de semana, após cumprir quarentena por Covid-19. Contra o Bahia, o único atacante de ofício desde o início foi Thiago Galhardo. Seu companheiro no setor foi D’Alessandro, que é um meia.

A tendência é que Coudet ganhe pelo menos mais uma opção para montar o setor contra o Ceará. Leandro Fernández, contratado na semana passada, deve ganhar nos próximos dias a condição legal para fazer a sua estreia. Se isso acontecer, o atacante argentino deve pelo menos ficar no banco de reservas nesta quinta-feira.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895