Sem Ramírez, Inter recebe o Vitória para sair da crise e ir às oitavas da Copa do Brasil

Sem Ramírez, Inter recebe o Vitória para sair da crise e ir às oitavas da Copa do Brasil

Colorado joga por empate no Beira-Rio, na noite desta quinta-feira, para avançar

Correio do Povo

Inter joga por empate para ir às oitavas da Copa do Brasil

publicidade

O técnico Miguel Ángel Ramírez não poderá orientar o time colorado em um dos jogos mais importantes da temporada. Diagnosticado com Covid-19, ele está afastado desde terça-feira e será o principal desfalque Inter em sua partida contra o Vitória, nesta quinta-feira, pela Copa do Brasil. Além de valer uma vaga na próxima fase do torneio, o jogo é fundamental para a continuidade do trabalho comandado pelo técnico espanhol no Beira-Rio. 

INTER X VITÓRIA: ACOMPANHE MINUTO A MINUTO

O período mínimo de isolamento segundo a Confederação Brasileira de Futebol é de 10 dias, mas a tendência é que Ramírez fique duas semanas afastado. Contra o Vitória, o auxiliar Martín Anselmi deve comandar a equipe, mas a ausência do titular não diminui a pressão por bons resultados e uma melhora no rendimento da equipe para tentar deixar para trás a crise que ganhou uma proporção bastante grande, principalmente, após a goleada sofrida para o Fortaleza, domingo passado.

Pelo menos, o Inter pode administrar uma vantagem. Como venceu o primeiro jogo, na semana passada, por 1 a 0, em Salvador, pode até empatar em Porto Alegre que avança às oitavas. Depois, viaja para Salvador, onde enfrenta o Bahia, domingo, pelo Campeonato Brasileiro. Essa sequência, na qual Ramírez está longe da rotina do CT Parque Gigante e fora da delegação nas viagens, será fundamental para o prosseguimento do projeto encabeçado pelo técnico. 

O afastamento de Ramírez, aliás, atrapalha o plano elaborado para buscar a recuperação do time. A ideia era aglutinar o grupo, unir forças, remobilizar os jogadores e aproximar-se um pouco mais dos líderes do vestiário. Ainda assim, o time deve apresentar alterações. Mesmo que a escalação seja semelhante à usada nos últimos compromissos, é esperada uma alteração de postura. Ou, nas palavras do vice de futebol, João Patrício Herrmann, é preciso adaptar-se ao “estilo gaúcho” de jogar. Em outras palavras, o Inter precisa ser um pouco mais firme na defesa e ter maior objetividade no setor ofensivo. Apesar de manter a posse de bola e fazê-la circular, o time tem feito pouco gols. Os últimos cinco, por exemplo, foram de bola parada. 

O volante Johnny deve receber mais uma oportunidade no meio-campo. Em compensação, o zagueiro Lucas Ribeiro, com uma entorse no tornozelo, é dúvida. Se não puder jogar, as opções são Zé Gabriel e Pedro Henrique, ambos com atuações desastradas no domingo.

O Vitória, por sua vez, contará com uma estreia na casamata. O técnico Rodrigo Chagas, que comandou o time em Salvador, foi demitido. Em seu lugar, foi trazido Ramon Menezes.

Veja Também

Copa do Brasil - jogo de volta da terceira fase 

Inter
Daniel; Saravia, Lucas Ribeiro (Zé Gabriel), Cuesta e Moisés; Johnny, Edenilson, Taison, Patrick e Caio Vidal; Yuri Alberto. Técnico: Martin Anselmi

Vitória
Lucas Arcanjo; Raul Prata, Marcelo Alves, Wallace e Roberto; Gabriel Bispo, Fernando Neto, Soares e Guilherme Santos; David e Samuel. Técnico: Ramon Menezes

Arbitragem: Felipe Fernandes de Lima (MG)
Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS) 
Data e hora: 10/06, às 21h30min


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895