Brasil avança às semifinais na canoagem, mas é eliminado no vôlei de praia e no handebol em Tóquio

Brasil avança às semifinais na canoagem, mas é eliminado no vôlei de praia e no handebol em Tóquio

Tri-medalhista, Isaquias Queiroz estreou bem nos Jogos Olímpicos ao lado de Jacky Godmann; Regata da medalha com Martina e Kahena foi adiada por falta de vento

Vítor Figueiró

Dupla é candidata a medalha em Tóquio

publicidade

O começo da segunda e última semana dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 marcou a estreia do tri-medalhista olímpico na Rio-2016, Isaquias Queiroz. Ao lado de seu novo parceiro, Jacky Godmann, o brasileiro deu um "susto" na primeira prova da canoagem C2 ainda no domingo, mas se recuperou nas quartas de final e garantiu vaga na semifinal, que acontece nesta segunda-feira de noite. A alegria pelo avanço foi constratada por duas eliminações em esportes onde se esperava que o Brasil avançasse mais nessa Olímpiada: o vôlei de praia, com Evandro e Bruno Schmidt, e o handebol feminino, onde não era eliminado na fase de grupos desde 2000. 

- Acompanhe as disputas da Tóquio 2020

A madrugada desta segunda-feira também era de expectativa de pódio para o país com a regata da medalha da classe 49erFX na vela com Martine Grael e Kahena Kunze. No entanto, pela falta de vento, a prova foi adiada para a terça-feira. Em segundo na classificação geral, as brasileiras estão na busca do bicampeonato olímpico e terão pela frente uma decisão bastante embolada. O novo horário ainda será comunicado pelos organizadores. 

Susto na estreia, recuperação nas quartas na canoagem

Por toda a expectativa que rondava a primeira participação de Isaquias Queiroz na Tóquio 2020, a torcida brasileira teve um leve susto na classificatória. Ao lado de seu novo parceiro Jacky Godmann, Queiroz não conseguiu avançar diretamente às semifinais e ficou em terceiro na sua bateria do C2 1000m.  Assim, precisaram voltar ao canal Sea Forest, em Tóquio, duas horas depois para, então, garantir a classificação à semifinal.

Pelas quartas, terminaram a bateria com o tempo de 3min48s611, pouco acima do registrado na eliminatória (3min48s378). Nas quartas, eles precisavam chegar entre os três primeiros colocados da bateria, que contou com cinco duplas. E não decepcionaram. Largaram na frente e mantiveram a dianteira durante os 1.000 metros. Na metade da prova, Isaquias e Jacky abriram boa vantagem sobre os rivais e terminaram com o melhor tempo das quartas. O segundo lugar da bateria ficou com os ucranianos Pavlo Altukhov e Dmytro Ianchuk (3min49s356), logo à frente dos romenos Catalin Chirila e Victor Mihalachi (3min51s565).

As semifinais estão marcadas para começar às 21h45 desta segunda (de Brasília). Se confirmarem o favoritismo, os brasileiros disputarão a final às 23h50.

Brasileiras não vão para a final dos 200m

A série de provas da manhã no estádio Olímpico de Tóquio não teve bons resultados para o Brasil nos 200m rasos. Ana Carolina Azevedo e Vitória Cristina Rosa, maior velocista do País, não conseguiram se garantir nas semifinais dos Jogos Olímpicos. Ambas correram acima dos 23 segundos e acabaram eliminadas.

Antes do último salto do grego, Echevarría e Massó ocupavam, respectivamente, a primeira e segunda poisções. Mas Tentoglou foi para o sexto e último e registrou a melhor marca, tirando do pódio o espanhol Eusebio Cáceres (8,18m), que ficou na quarta posição.

Na final dos 100 metros com barreira, a porto-riquenha Jasmine Camacho-Quinn confirmou o favoritismo, mesmo com um susto nas últimas duas barreiras, ao cruzar em 12s36. Camacho-Quinn assumiu a liderança da final na quarta barreira, mas tropeçou na penúltima e teve de diminuir o ritmo antes da última. Mesmo assim não viu a vitória ameaçada. A americana Kendra Harrison levou a prata, com 12s52, e o bronze ficou com a jamaicana Megan Tapper, com 12s55.

Derrota para a França e eliminação no handebol

A seleção feminina de handebol está eliminada dos Jogos Olímpicos de Tóquio. O Brasil perdeu para a França por 29 a 22 e não conseguiu ficar entre os quatro primeiros colocados do Grupo B pela primeira vez desde os anos 2000. O time brasileiro terminou a Olimpíada com uma vitória, um empate e três derrotas. A França, medalha de prata no Rio e campeã mundial em 2017, fez uma fase de grupos irregular, mas consegue avançar para as quartas de final.

Como era um jogo no estilo "eliminatório" dentro primeira fase, a partida foi marcada pelo nervosismo de ambas as equipes. A seleção brasileira poderia até empatar, mas teve muita dificuldade para encaixar os ataques e foi controlada durante toda 1h. 

Dupla da Letônia surpreende Evandro e Bruno 

A dupla brasileira Evandro e Bruno Schmidt está eliminada da Olimpíada de Tóquio após derrota para Edgars Tocs e Martins Plavins, da Letônia, por 2 sets a 0 (21-19; 21-18). Após vencerem os três jogos na fase de grupos, os brasileiros do vôlei de praia não resistiram ao bom desempenho no ataque da dupla letã e deixam a competição nas oitavas de final, na madrugada desta segunda-feira.

O confronto foi marcado por lances inspirados de Plavins, medalhista de bronze olímpico, que neutralizaram os ataques brasileiros. Se defendendo com competência, e atacando com precisão, os letões conseguiram sempre se manter na frente do placar e fazer com que os brasileiros atuassem sob pressão. 

Medalhista de ouro na Rio-2016, Bruno Schmidt lamentou a derrota, mas reiterou sua superação para chegar em Tóquio. No começo do ano, o jogador teve a Covid-19 e chegou a ser intubado antes de se recuperar e retomar os treinamentos para ir aos Jogos. 

Equipe masculina eliminada no tênis de mesa

Depois de sair vitoriosa de um duelo épico com a Sérvia nas oitavas de final, a equipe brasileira de tênis de mesa não resistiu ao duro confronto com a Coreia do Sul, pelas quartas do torneio olímpico e acabou eliminada na madrugada desta segunda-feira por 3 a 0. A competição é disputada numa melhor de cinco, com uma partida de duplas e quatro de simples.

No jogo inicial, entre as duplas, Gustavo Tsuboi e Victor Ishy foram superados por 3 games a 0 para os sul-coreanos Lee Sangsu e Jeoung Youngsik . Na sequência, o número um do time, Hugo Calderano, também foi derrotado por 3 a 0 para Jang Woojin - de quem venceu na chave individual - e jogou toda a pressão para Tsuboi em seu jogo de simples com Jeoung Youngsik. 

Saindo atrás por 1 a 0, o mesa-tenista brasileira conseguiu por duas vezes igualar a parcial em 2 a 2, mas no game decisivo foi batido por 11 a 7. O resultado sacramentou o 3 a 0 no geral e a classificação sul-coreana. 

Também no final da madrugada, o Brasil teve um resultado negativo no levantamento de peso. A brasileira Jaqueline Ferreira não conseguiu entrar na briga por medalha. A experiente atleta, em sua terceira edição dos Jogos, ficou em quarto lugar em seu grupo nesta segunda-feira.

Competindo pela categoria até 87 kg, Jaqueline levantou 100 kg no arranco e 115 kg no arremesso, totalizando 215 kg. Ela começou a sua série tentando 95kg, sem sucesso. Na segunda tentativa alcançou este peso. E, em seguida, foi para 100 kg no arranco. Na sequência, no arremesso, falhou em duas tentativas de levantar 124 kg.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895