Corsan aciona sistema alternativo para abastecer Frederico Westphalen
capa

Corsan aciona sistema alternativo para abastecer Frederico Westphalen

Neste mês choveu 250 milímetros na cidade

Por
Agostinho Piovesan

Escassez de chuvas reduziu a vazão no Rio Pardo

publicidade

Diante da escassez de chuvas dos últimos 10 dias, a Corsan de Frederico Westphalen foi obrigada a acionar o sistema alternativo de captação de água, localizado no rio Fortaleza, em Seberi, para garantir o abastecimento da população do município e da cidade de Caiçara. A estrutura de captação normal está localizada no rio Pardo, localidade de Vila Faguense, no interior de Frederico Westphalen, distante 4 quilômetros da estação de Tratamento (ETA), no bairro Itapagé.

Segundo o gerente da Corsan, Daniel Uliana, a escassez de chuva reduziu drasticamente o nível de água no rio Pardo. “Diante dessa realidade desde o final de semana acionamos o Sistema Fortaleza, com o recalque diário de 120 milímetros de água por segundo”, disse. Uliana detalha que o Fortaleza foi construída na década de 80, uma estrutura de captação e recalque, uma alternativa para abastecer a cidade de Frederico Westphalen em períodos de estiagem.

Do rio Fortaleza parte uma tubulação de 600 milímetros, reduzida para 300 milímetros no meio do trajeto de 10 quilômetros, até o distrito de Osvaldo Cruz, em Frederico Westphalen. Da localidade de Osvaldo Cruz a água segue pelo rio Pardo e percorre uma distância de 3 quilômetros, até o sistema de captação na Vila Faguense. Deste local a água é recalcada até a estação de Tratamento no bairro Itapagé e distribuída para a população de Frederico Westphalen e a cidade próxima de Caiçara , distante 10 quilômetros.

O gerente da Corsan informou que o rio Pardo ainda possibilita a captação de mais 110 litros por segundo. “Com mais a água trazida do Fortaleza mantemos o abastecimento normal”, afirma. Neste mês choveu 250 milímetros em Frederico Westphalen, chuvas concentradas na primeira quinzena.