capa

Editais de concessão de parques na Serra serão lançados no segundo semestre

Comitiva do governo federal visitou região nesta quinta-feira

Por
Halder Ramos

Comitiva do Ministério do Meio Ambiente visitou parques nacionais na Serra

publicidade

O ministro Ricardo Salles e uma comitiva do Ministério do Meio Ambiente estão fazendo vistorias em unidades de conservação federais da Serra gaúcha. O grupo faz roteiro para tratar sobre os projetos de concessão dos parques nacionais de Canela, São Francisco de Paula e Cambará do Sul. Com lideranças gaúchas, a comitiva visitou nesta quinta-feira as florestas nacionais de Canela e São Francisco de Paula. Depois, participou de uma reunião em Cambará do Sul. O senador Luís Carlos Heinze, deputados e lideranças locais acompanharam a comitiva. O governador Eduardo Leite (PSDB) encontrou as autoridades em Cambará e vai participar da visita ao Parque Nacional dos Aparados da Serra, que ocorre na manhã desta sexta-feira. 

Além de conhecer as áreas, o ministro do Meio Ambiente destacou que as visitas têm o objetivo de construir os projetos de cedência dos parques para a iniciativa privada. Conforme ele, os editais de concessão devem ser lançados no segundo semestre. “Toda a parte de detalhamento nós iremos receber por ocasião das manifestações de interesse. Vamos abrir para os setores que têm interesse em trabalhar o ecoturismo”, disse Salles

O ministro iniciou o roteiro pela Floresta Nacional de Canela e conversou rapidamente com a imprensa após a visita. “Nosso esforço é para conhecer todas as áreas e seus potenciais para a exploração turística. Queremos, de forma segura ao Meio Ambiente, incentivar a participação do setor privado para fazer esse movimento em favor do desenvolvimento”, resume.

Conforme Isabel Scheid, do Conselho Consultivo da Flona de Canela, equipes técnicas elaboraram um plano de manejo para a unidade de conservação canelense. Para a conselheira, é fundamental que o edital a ser lançado respeite as diretrizes do plano elaborado nos últimos dois anos. “Se considerar o trabalho feito, somos favoráveis. Entre a situação atual e o potencial não aproveitado, que seja construída uma parceria público-privada que atenda aos anseios de todos”, ponderou.

Com 557 hectares, a Floresta Nacional de Canela é uma unidade de conservação de uso sustentável. Além de área de preservação da Mata Atlântica, a Flona atua com plantio e exploração de araucária desde 1948. Depois, em 1960, iniciou o manejo sustentável de pinus. Também atua na área de educação ambiental. O Centro de Visitantes possui um rico acervo, que tem como grande atração uma araucária esquemática que permite a visitação dentro de seu tronco. Existe, ainda, uma trilha ecológica disponibilizada aos visitantes com a identificação de mais de 60 espécies arbóreas.

Já a outra floresta nacional da região está localizada em São Francisco de Paula. Também é de uso sustentável e, entre vários objetivos, está promover e apoiar o uso público e a educação ambiental, além de pesquisas. Com 1.615 hectares, conta com trilhas demarcadas para visitação, museu, auditório, hospedarias, além de abrigar mais de 200 espécies de aves, residentes e migratórias.

Prefeito manifesta apoio a concessões

O projeto de concessão também é uma luta antiga da comunidade de Cambará do Sul. O prefeito Schamberlaen José Silvestre acredita que a concessão dos parques Aparados da Serra e da Serra Geral, que abrigam os cânions Itaimbezinho e Fortaleza, trará investimentos em infraestrutura e fomento ao desenvolvimento turístico. 

“Quando não existem recursos para manter a fiscalização, fica difícil inclusive de preservar”, ponderou. Os dois parques, que formam a divisa natural entre Rio Grande do Sul e Santa Catarina, possuem uma área total 30,4 mil hectares. Com profundidade de até 700 metros, paredões verticais e fenda estreita, o cânion Itaimbezinho é um dos maiores das américas. Os parques possuem trilhas abertas ao público.