Estiagem coloca Corsan em alerta em municípios do Vale do Rio Pardo
capa

Estiagem coloca Corsan em alerta em municípios do Vale do Rio Pardo

Escassez de chuva reforça a necessidade do consumo racional

Por
Otto Tesche

Lago Dourado, em Santa Cruz do Sul, tem redução de volume todos os dias

publicidade

A queda no nível da água próximo aos pontos de captação para o abastecimento em consequência da escassez de chuvas reforçou a necessidade de consumo racional por parte da população de Venâncio Aires, Sobradinho e Barros Cassal.

O superintendente regional da Corsan, José Roberto Ceolin Epstein, informou que todos os consumidores precisam estar comprometidos com o consumo racional de água. Mas observa que em nenhum município foi necessário fazer cortes no abastecimento até o momento. Destaca que entre os municípios maiores da região do Vale do Rio Pardo, apenas Venâncio Aires está com maior dificuldade.

O gerente da Corsan em Venâncio Aires, Ilmor Dörr, explicou que o leito do arroio Castelhano, principal fonte de captação, estava bastante assoreado. “Foi necessária uma intervenção da Prefeitura para aumentar a vazão do canal”, disse Dörr. Para evitar cortes ou racionamento, além do apelo à consciência da população quanto ao consumo, a Corsan ligou dois poços artesianos à rede de captação. “Houve também uma melhora com as últimas chuvas. Em alguns pontos, perto das nascentes do Castelhano, choveu cerca de 80 milímetros. Isso ajuda muito também.”

Em Sobradinho, há preocupação com o nível do Arroio Carijinho. A Corsan tem alternado a captação junto ao ponto, desligando a cada três horas as bombas e suprindo o abastecimento com uso de água em poços artesianos. Para equilibrar o sistema de fornecimento, a companhia utiliza seis poços que estão conectados à rede.
No município de Barros Cassal, o nível do reservatório também está baixo. Por isso, a Corsan iniciou uma campanha para o consumo consciente de água.

Em Santa Cruz do Sul, o fornecimento de água ainda não foi prejudicado, o Lago Dourado mantém um bom volume de água, mas também baixa. O reservatório tem capacidade de armazenamento de 3,5 milhões de metros cúbicos. “Por dia há uma redução de 2 centímetros no nível, o que até é normal, mas chama atenção por estarmos em período de estiagem prolongada”, afirma Epstein. Com o aumento no consumo após o fim das férias, o superintendente destaca a importância sobre o uso da melhor forma para evitar cortes no fornecimento.