capa

Estudantes e professores protestam em Pelotas

Como parte do ato contra cortes na Educação, a UFPel montou a Barraca da Saúde para atender a população

Por
Angélica Silveira

Milhares de pessoas se reuniram nesta quarta no largo do Mercado

publicidade

O dia de manifestações em Pelotas contra os cortes na Educação começou com a sessão ordinária da Câmara de Vereadores em frente ao Mercado Público. À tarde, mais de 8 mil pessoas, segundo os organizadores, foram ao local protestar. Com cartazes, faixas e gritos de ordem, municipários, professores estaduais e a comunidade acadêmica tanto da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) quanto do IFSul participaram do ato.

No local, também houve apresentações artísticas e foi instalado o projeto multidisciplinar Barraca da Saúde, da UFPel. A comunidade pôde realizar testes rápidos para hepatites B e C, para sífilis e HIV, além de passar por verificação da pressão arterial e receber avaliações de saúde. "É para mostrar que a UFPel é importante para todos. A universidade faz diferença na vida das pessoas", destacou o estudante de Enfermagem Gabriel Moura Pereira. Ainda para esta tarde, após as falas de alunos, representantes de movimentos sociais e sindicatos, está prevista uma caminhada até o IFSul na praça Vinte de Setembro.