Ginecologista é acusado de abuso sexual em Canguçu

Ginecologista é acusado de abuso sexual em Canguçu

Pelo menos 16 mulheres procuraram a polícia para fazer a denúncia contra o médico

Angelica Silveira

publicidade

Após vir a público a acusação de quatro mulheres contra o médico ginecologista Cairo Barbosa, outras 12  procuraram a delegacia de polícia de Canguçu nesta quinta-feira para denunciar o médico pelo mesmo crime. Com isto, são até agora 16 caos de suspeita de abuso sexual. “Nem todas ainda vieram até a delegacia, mas já entraram em contato e agendamos os depoimentos para esta sexta-feira e a próxima segunda-feira”, confirma o delegado responsável pela investigação César Nogueira.

Ele conta que há  fatos até do ano 2000 de mulheres que viram a notícia e decidiram denunciar, mas estes casos já estão prescritos pela Justiça. “No caso das quatro primeiras mulheres já  foi oferecida denúncia ao Ministério Público que já ofereceu denúncia e se iniciou o processo. O médico foi denunciado por violação sexual mediante fraude”, explica.

Por medidas cautelares da Justiça, o profissional está afastado do trabalho pelo Sistema Único de Saúde no Hospital de Caridade de Canguçu e no consultório particular ele passa a ser proibido de atender a partir do próximo dia 5 de junho. 

As autoridades irão ouvir as novas vítimas para decidir se uma nova denúncia será oferecida. "O comportamento do médico é semelhante em todas as vezes, com as mesmas desculpas", relata. A maioria das vítimas tem em torno de 30 anos.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895