Governo do RS recebe dois pedidos de reconsideração de bandeira vermelha

Governo do RS recebe dois pedidos de reconsideração de bandeira vermelha

Mapa prévio colocou 15 áreas em risco alto de contaminação para o coronavírus

Correio do Povo

Porto Alegre segue em bandeira vermelha

publicidade

O Governo do Rio Grande do Sul divulgou, neste domingo, que recebeu dois pedidos de reconsideração de uma região e um munícipio classificados no mapa prévio em bandeira vermelha. No total, 15 das 21 áreas Covid estão em risco alto para a contaminação e de ocupação dos hospitais por coronavírus, o que representa 76,5% da população gaúcha no nível vermelho.

De acordo com o governo estadual, o número de pedidos de hoje é o menor desde a 27ª rodada, quando também recebeu duas solicitações em 7 de novembro. Antes disso, houve semanas com um ou nenhum pedido.

Nesta rodada, Taquara, Novo Hamburgo, Cruz Alta, Pelotas, Bagé e Guaíba ficaram na bandeira laranja, enquanto Cachoeira do Sul, Canoas, Capão da Canoa, Caxias do Sul, Erechim, Ijuí, Lajeado, Palmeira das Missões, Passo Fundo, Porto Alegre, Santa Cruz do Sul, Santa Maria, Santa Rosa, Santo Ângelo e Uruguaiana foram colocadas sob bandeira vermelha. 

Guaíba, Taquara, Novo Hamburgo, Cruz Alta, Pelotas, Bagé e Guaíba apresentaram risco epidemiológico médio e, portanto, receberam bandeira laranja.

Entre as 19 regiões Covid que aderiram ao sistema de cogestão, 14 em bandeira vermelha podem adotar os protocolos próprios compatíveis até o nível de restrição da bandeira laranja. Já as cinco áreas classificadas em laranja que estão na cogestão podem utilizar protocolos de bandeira amarela. As únicas regiões que obrigatoriamente têm de seguir as regras definidas pelo Estado são Uruguaiana (vermelho) e Guaíba (laranja), que não enviaram planos regionais.

O Gabinete de Crise vai analisar os pedidos de reconsideração e divulgar o mapa definitivo na tarde desta segunda-feira. A vigência das novas bandeiras começa na meia-noite de terça-feira e se encerra às 23h59min da próxima segunda-feira, dia 4 de janeiro de 2021. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895