Hospital Casa de Saúde de Santa Maria suspende atendimento de plantão de traumato-ortopedia

Hospital Casa de Saúde de Santa Maria suspende atendimento de plantão de traumato-ortopedia

Pacientes deverão procurar outros hospitais da região ou o Hospital Universitário de Santa Maria

Renato Oliveira

publicidade

O Hospital Casa de Saúde de Santa Maria, que atende mais de 33 municípios da região Centro do Estado pelo SUS, a partir desta quinta-feira não está tendo mais plantão presencial de traumato-ortopedia. Em nota, a direção do hospital informa que está suspenso o plantão nesta área. Na nota, a Associação Franciscana de Assistência à Saúde destaca que somente manterá o atendimento ambulatorial de traumatologia que está no contrato feito com a Secretaria Estadual de Saúde. Com a decisão, os pacientes deverão procurar outros hospitais da região ou o Hospital Universitário de Santa Maria (HUSM).

A administração do Hospital divulgou o seguinte comunicado: “A Associação Franciscana de Assistência à Saúde informa que, a partir do dia 04/11/2021, o Hospital Casa de Saúde manterá o atendimento ambulatorial de traumatologia conforme estabelecido em contrato junto ao Estado. Porém, será suspenso o plantão presencial de traumato-ortopedia, serviço que era prestado desde 2014 pelo hospital e ficará assim por tempo indeterminado. Não será possível acolher, neste hospital, pacientes que necessitam de atendimento imediato, ou seja, de casos de urgência e emergência. A Instituição salienta que essa decisão não depende da vontade da Casa de Saúde, mas provém do novo formato de contrato entre o Estado e o Hospital Casa de Saúde (Programa Assistir), que não prevê os atendimentos para casos que necessitem de atendimento imediato. Por ser um serviço já consolidado em toda 4ª Coordenadoria Regional de Saúde (4ª CRS), a Instituição buscou manter essa oferta, mas não obteve êxito, uma vez que, o novo programa não contempla esse serviço. O ambulatório de traumatologia seguirá ofertando consultas eletivas mensais, sendo referência para 33 municípios da região."

O Hospital Universitário de Santa Maria, que atende mais de 40 municípios da região Centro e Fronteira do Estado, ao tomar conhecimento da decisão do Hospital Casa de Saúde em não atender pacientes de traumato-ortopedia, divulgou a seguinte nota nesta quinta-feira: “Considerando que a suspensão do Serviço 24h de atendimento de Traumatologia e Ortopedia da Casa de Saúde entra em vigor a partir de hoje, conforme anunciado pela imprensa (o HUSM não foi comunicado oficialmente); considerando a alta demanda noticiada de atendimentos mensais realizados na Casa de Saúde (cerca de 1,1 mil pacientes); considerando que o Pronto-Socorro do Hospital Universitário de Santa Maria, há meses, enfrenta superlotação constante, chegando a mais de 200% de ocupação; considerando que, hoje, o espaço com capacidade instalada para acomodar 23 pacientes, abriga 58 pacientes - o que além de agravar o atraso no atendimento, coloca em risco a segurança do paciente; considerando que o Pronto-Socorro é destinado para atendimento de Urgência e Emergência de média e alta complexidade (pacientes graves); e considerando que o Serviço de Traumatologia do Pronto-Socorro vem trabalhando acima da capacidade, a chefia do Pronto-Socorro do HUSM, em comum acordo com o Colegiado Executivo do Hospital Universitário, solicita que o Estado mantenha o contrato com a Casa de Saúde para o funcionamento do serviço 24h de atendimento de Urgência em média e baixa complexidade em Traumatologia e Ortopedia. Ou, então, que a Secretaria Estadual de Saúde, responsável pela regulação, juntamente com o município de Santa Maria informem oficialmente aos demais gestores dos municípios, hospitais e usuários da região para qual instituição os pacientes devem ser encaminhados para esses atendimentos”.

A nota salienta que o Pronto Socorro do HUSM e seu Centro Cirúrgico não têm estrutura e capacidade de absorver esse aumento de demanda de aproximadamente mais de 30 pacientes dia.

O Estado informou que, na 4ª Coordenaria Regional de Saúde, por meio do novo Programa Estadual de Incentivos Assistir, foram mantidas as Portas de Entrada Hospitalar de Urgência e Emergência de Agudo, Cacequi, Faxinal do Soturno, Nova Palma, Restinga Seca, São Francisco de Assis, São Pedro do Sul, Santiago e Tupanciretã. Em Santa Maria, há a Porta de Entrada de Urgência/Emergência do Hospital Universitário. Segundo a nota, quanto a Santa Maria, que tem uma UPA 24 horas, após acolher os casos que ali chegam, havendo a necessidade de continuidade de assistência imediata, o encaminhamento continuará o mesmo, ou seja, casos de alta complexidade como fraturas expostas seguem para o HUSM, enquanto os de média complexidade irão para a Casa de Saúde. 

Conforme o Estado, a Casa de Saúde recebia incentivo mensal de 40 mil, que, com o novo programa, passou a 70 mil/mês, oferecendo à comunidade Ambulatório de Traumato-Ortopedia, cujo financiamento a maior permitirá a oferta de consultas, exames e procedimentos cirúrgicos, tanto eletivos quanto a pacientes já hospitalizados em transferência.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895