Insegurança na ERS 240 gera manifestação em Portão

Insegurança na ERS 240 gera manifestação em Portão

Cruzes pretas foram colocadas no trecho

Stephany Sander

Somente nesta semana, de segunda até a quinta, foram registrados quatro acidentes, com seis mortes

publicidade

Cruzes pretas, simbolizando a perda de seis vidas em acidentes na ERS 240 tem chamado a atenção dos motoristas que circulam na rodovia, no trecho de Portão. Somente nesta semana, de segunda até a quinta, foram registrados quatro acidentes, com seis mortes.

Quatro foram no perímetro de Portão, sendo um ciclista, um em São Leopoldo e outro pedestre em Capela de Santana, no Vale do Caí. A insegurança para condutores, ciclistas e pedestres é o motivo da manifestação, em formato de 100 cruzes, no canteiro central da rodovia, criado pela Câmara de Vereadores de Portão, que ainda prepara uma manifestação com bloqueio do trânsito. A atividade está prevista para o dia 15 de agosto, domingo, a partir das 16h, junto ao Posto Elo e à lombada eletrônica, no bairro Portão Velho.

A Frente Parlamentar que conduz as pautas relativas ao pedágio e às rodovias que cortam o município salienta que o foco é unir forças, chamar a atenção para o problema e exigir do governo gaúcho que se tome providências imediatas para frear as mortes na via. “Nosso propósito é ocupar a rodovia e não arredar o pé até que venha alguma autoridade negociar conosco e encaminhar uma proposta de solução”, alerta o vereador João Pedro Gaspar dos Santos. 

Segundo levantamento da Empresa Gaúcha de Rodovia (EGR), que administra a ERS 240, até maio deste ano passaram pela Praça de Pedágio de Portão 1.988.575 veículos. A rodovia é via fundamental do escoamento de produção do Vale do Caí e da Serra gaúcha para a região Metropolitana.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895