Motoristas reclamam de buracos na ERS 446
capa

Motoristas reclamam de buracos na ERS 446

Trecho de 16 quilômetros que liga São Vendelino a Carlos Barbosa apresenta muitos problemas

Por
Celso Sgorla

A falta de manutenção da estrada dificulta o trânsito na região


publicidade

Os motoristas que trafegam pela ERS 446, especialmente no trecho de 16 quilômetros que liga São Vendelino a Carlos Barbosa, devem estar atentos aos buracos que se proliferam na rodovia. A estrada é a principal via de ligação de Bento Gonçalves, Garibaldi, Carlos Barbosa e São Vendelino a Porto Alegre. Os locais mais críticos são o km 4, que tem uma sequência de buracos ainda em São Vendelino, e o km 10, na localidade de Santo Antônio de Santa Clara Baixa, em Carlos Barbosa, onde alguns buracos já tomam toda a extensão de uma das faixas da pista.

O vice-prefeito de Carlos Barbosa, Beto Da Fré, informou que o município não tem recursos para bancar a manutenção da estrada. A mesma posição é compartilhada pelo prefeito de São Vendelino, Evandro Luis Schneider. Ele foi categórico em dizer que o município não tem condições de fazer investimento no trecho da rodovia que passa pela cidade. Schneider informou que a prefeitura realizou levantamento sobre a situação crítica em que se encontra a ERS 446. 

Os itens são apontados e cobrados do Departamento Autônomo de Estrada de Rodagem (Daer) por meio de documento encaminhado à 2ª Superintendência em Bento Gonçalves. Entre as solicitações estão a manutenção do asfalto, que apresenta buracos e saliências, roçadas e limpeza lateral, pintura viária, substituição das placas de sinalização com orientação sobre o acesso a São Vendelino e outras cidades da região da Serra e a reinstalação da lombada eletrônica no acesso ao Centro.

O empresário do ramo de restaurantes, Edivar Ressler, que usa a rodovia com frequência, disse que na última terça-feira caiu com o carro em um buraco que provocou a perda de um pneu, roda e amortecedor. “Tinha uma consulta médica agendada em Bento Gonçalves e acabei não conseguindo chegar a tempo.” Ele disse que acionará o Estado na Justiça para ser ressarcido dos gastos que teve.


Por meio de assessoria, o Daer informou que busca, junto à Secretaria da Fazenda, os recursos necessários para dar continuidade à manutenção das rodovias estaduais. A pauta está sendo tratada como prioridade.