MP instaura inquérito civil após incêndio em prédio histórico de Novo Hamburgo

MP instaura inquérito civil após incêndio em prédio histórico de Novo Hamburgo

Corpo de Bombeiros está investigando a causa do fogo que atingiu o casarão da família Friedrich na última quinta-feira

Fernanda Bassôa

Corpo de Bombeiros está investigando as causas do fogo que atingiu o casarão da família Friedrich na última quinta-feira

publicidade

Após vistoria do Ministério Público no casarão da família Friedrich, em Novo Hamburgo, imóvel que foi parcialmente consumido por um incêndio registrado na terça-feira, a Promotoria de Justiça determinou a instauração de inquérito civil. A finalidade da abertura do procedimento é para que sejam analisados os danos causados pelo incêndio e adotadas medidas administrativas tomadas pelo Município para proteção do patrimônio histórico-cultural que o imóvel representa.  

Durante a visita, que aconteceu na quinta-feira, o MP identificou que o incêndio comprometeu parcialmente o telhado do prédio localizado na Estrada Germano Friedrich, 55, com danos perceptíveis no andar superior. Tudo foi inserido no relatório assinado pelo promotor Sandro de Souza Ferreira. Ele ponderou não haver dúvidas “acerca da ímpar significância histórico-cultural do imóvel, assim como há o entendimento do âmbito da administração municipal de que devem, sim, ser adotadas providências administrativas destinadas a salvaguardar o interesse público na preservação do patrimônio histórico representado pelo local”. O MP solicitou ao Corpo de Bombeiros que informe, se foi possível, as causas do incêndio.  

O Secretário da Cultura de Novo Hamburgo, Ralfe Cardoso, informou que está providenciando juntamente com a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros, a cobertura provisória para preservar o imóvel. A intenção é nos reunirmos com os proprietários para discutir os próximos passos para termos condições de restaurar o Casarão. Trata-se de um bem importantíssimo para o Patrimônio Histórico de Novo Hamburgo", disse. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895