Número de casos de Covid-19 deixa autoridades de saúde de Chapecó em alerta

Número de casos de Covid-19 deixa autoridades de saúde de Chapecó em alerta

Crescimento das infecções pressiona o sistema para que sejam ampliados os testes e a aplicação de vacinas

Agostinho Piovesan

Casos de Covid-19 em Chapecó apresentam aumento dia após dia

publicidade

O boletim epidemiológico divulgado na manhã desta segunda-feira aponta que Chapecó (SC) tem 1.136 casos ativos de Covid-19 e outros 372 suspeitos. O crescimento dia após dia das infecções deixa as autoridades da área da saúde da cidade em estado de alerta e pressiona o sistema de saúde para que sejam ampliados os testes e a aplicação de vacinas.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) afirma que a situação não é motivo de pânico para a população, mas estende a grande preocupação aos órgãos responsáveis pela saúde do município. Atualmente, entre rede pública e privada, Chapecó disponibiliza 51 leitos de UTI e enfermaria, dos quais 14 encontram-se ocupados. Não foram registrados óbitos nas últimas 24 horas. Desde o início da pandemia, 49.108 moradores chapecoenses foram diagnosticados com a doença, destes 47.176 são considerados recuperados.

Na semana passada, a administração municipal divulgou um alerta para o aumento dos casos positivos. Diante disso, algumas medidas foram tomadas, como a contratação de mais profissionais e a reabertura dos postos de saúde para atendimento de pessoas com sintomas respiratórios.

Segundo a SMS, o último pico da doença registrado em Chapecó foi no dia 26 de fevereiro de 2021. Na época, a cidade ultrapassou a marca de 5 mil casos ativos da Covid-19.

Veja Também

Cuidados 

O gerente de Vigilância em Saúde, Rodrigo Momoli, disse que é importante que sejam mantidas todas as regras sanitárias de prevenção e cuidados, tais como o uso da máscara, a higienização constante das mãos, utilização do álcool em gel e, principalmente, evitar as aglomerações, até que a situação volte a um nível aceitável de normalidade.

“Os órgãos competentes estão atentos para fazer cumprir todas as medidas aplicadas dentro da Operação Lockdown Inverso, que foi retomada, ou seja, isolar, observar e tratar os doentes, evitando o contágio; bem como ampliando as ações de visitas de fiscalização e orientação em estabelecimentos públicos”, detalha.

Momoli alerta que os casos de descumprimento das normas sanitárias e de isolamento dos ativos, definidas pelo poder público serão comunicados à Polícia Civil. 

A rede municipal de saúde segue com testagens e atendimentos a pacientes com sintomas respiratórios em todas as Unidades Básicas, na parte da tarde, além do reforço da Unidade Móvel de testagem no Ambulatório Verdão.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895